O técnico Geninho tentou explicar a derrota de ontem, de virada, destacando a boa apresentação do J. Malucelli. “Apresentamos muitos erros, principalmente quando ficamos atrás no placar. A bola começou a queimar. Enquanto isso o adversário mostrou qualidades, com jogadas e toques rápidos”, disse o treinador do Atlético, que também reclamou da falta de objetividade do seu time.

“Não tivemos as jogadas pelos lados. Demos dois ou três chutes contra o gol deles. Também não conseguimos nenhuma falta importante, fora aquela do Netinho no final do jogo, na frente da área do J. Malucelli. Já eles foram mais eficientes nisso também”, destacou o treinador.

Apesar de ver tantos problemas no início da reta final do Estadual, Geninho coloca confiança no grupo. “Já passamos por outras pressões, e com certeza os jogadores darão a resposta necessária”, completou.

Os atletas também lamentaram a má apresentação. “Futebol é assim, jogado. Tentamos a todo custo, mas não vencemos. Agora é pedir para a torcida, que é maravilhosa, nos ajudar na próximo jogo”, disse o estreante da noite, Wesley.

Para o zagueiro Rhodolfo, o vacilo não poderá ser repetido nos próximos jogos. “Demos muito mole. Quem quer ser campeão não pode dar mole.” Mais problemas

O volante Valencia saiu contundido do campo no 2.º tempo e poderá ser desfalque para o Atlético no próximo jogo. O atleta foi encaminhado ao hospital para a realização de exames, para constatar a gravidade da lesão. De acordo com o médico atleticano, Edilson Thiele, após um choque no meio-campo, o colombiano caiu em cima da clavícula, deslocando-a. “Vamos analisar para saber a situação do Valencia. A clavícula subiu e dependendo do grau de deslocamento, a lesão pode ser séria”, analisou o médico.