Após se destacar no segundo tempo da partida contra o Cruzeiro, no domingo, o atacante Geuvânio já sonha com uma vaga no time titular do Santos. O jogador mira uma chance contra o Vasco, no próximo domingo, por causa do desfalque de Everton Costa, suspenso. Para ficar com o lugar, Geuvânio entrou na briga com Gabigol, Neilton e Victor Andrade.

“Estou treinando desde o começo do ano, mas nunca abaixei a cabeça. Oportunidade chegando, vou procurar mostrar, quero o meu espaço”, afirmou o atacante, motivado por um belo chute na rodada passada. Em sua estreia sob o comando do técnico Claudinei Oliveira, ele quase surpreendeu o goleiro Fábio em finalização de fora da área.

“Chutar a gol não é uma das minhas melhores características. Sempre venho treinando finalizações de fora da área. Infelizmente não fiz o gol, mas estou dando sequência nos treinos para pode fazer os gols”, declarou Geuvânio, responsável pela única boa chance de gol santista contra o Cruzeiro. “Tenho que estar preparado para quando chegar a chance, eu agarrar com as duas mãos”.

Mais conhecido por “Caveirinha” pelos colegas de time, o atacante de 21 anos aproveitou a coletiva desta terça para explicar a origem do apelido. Geuvânio confessa que se trata de uma referência ao seu frágil porte físico na época da base. “Eu era ‘forte’ no Jabaquara e me apelidaram de caveirinha. Fiquei bravo, aí pegou mesmo. Até hoje me chamam assim”, disse, entre risos.