A torção sofrida no tornozelo esquerdo por Athirson, na vitória por 3 a 1 sobre o Coritiba, pode abrir uma vaga no meio-campo do Cruzeiro para o lateral-esquerdo Gilberto, domingo, contra o Santos. Para ele, a função não é novidade e não haveria problemas em executá-la.

“Estou buscando meu melhor condicionamento. Dentro das circunstâncias, o Athirson sentiu o tornozelo e pode ser que eu venha a jogar no meio-campo”, afirmou o jogador, contratado pelo Cruzeiro há pouco mais de três semanas. “Mas isso vai depender muito dos treinamentos durante a semana. Se tiver que jogar como meia de ligação, não vejo nenhum problema, já fiz essa função”.

Depois de comentar sobre as principais diferenças entre as duas funções, Gilberto concluiu que não tem mais o direito de escolher onde prefere jogar na sua idade. “No meio-campo você fica mais próximo do gol, tem a chance de colocar um companheiro na cara do gol, tentar fazer o gol também. Na lateral você fica mais restrito a fazer os cruzamentos. Com 33 anos, sei que essa coisa de escolher posição para jogar é complicado”, concluiu.