Ainda muito contestado pelos torcedores brasileiros, mas sempre bem quisto pelo técnico Dunga, o volante Gilberto Silva garantiu nesta segunda-feira que é um dos principais líderes da seleção brasileira, ao lado de Lúcio e Kaká.

“A liderança veio naturalmente, sem ninguém me forçar. Os jogadores que chegam agora à seleção tendem a olhar para alguns mais antigos, como eu, Lúcio e Kaká, como exemplo. Não há dúvida que é uma grande responsabilidade. Mas sem dúvida tenho esse papel”, afirmou o volante do Panathinaikos nesta segunda-feira, ao site oficial da Fifa.

Gilberto Silva ainda elogiou a postura de Dunga no comando da seleção, sobretudo pela sinceridade do treinador. “Dunga sempre foi muito claro com os jogadores””, garantiu o volante, enaltecendo também o companheiro Felipe Melo, outro jogador muito contestado.

“Felipe conquistou seu lugar no time. As pessoas normalmente são tímidas quando aparecem pela primeira vez na seleção, mas ele foi muito bem desde o início. Ele aproveitou a chance. E é assim que funciona na seleção brasileira: você precisa estar pronto quando a oportunidade surge, porque só há uma chance”, opinou.

Sobre a chave do Brasil na primeira fase da Copa do Mundo da África, Gilberto Silva afirmou que ela será a mais disputada. “Se você compara com as chaves de Inglaterra e Espanha, por exemplo, acho justo chamar o nosso de “Grupo da Morte”, analisou o volante. “Conheço os jogadores portugueses e particularmente os marfinenses, que encontrei no Arsenal. Kolo Toure e (Emmanuel) Eboue sempre brincaram que a Costa do Marfim vencerá o Brasil”, contou.