Gilmar chegou cheio de vontade para estrear.

O volante Gilmar é o novo reforço do Paraná Clube para a seqüência do Brasileirão. O jogador retorna ao futebol paranaense após conquistar o título paraense pelo Remo. Como vinha atuando – chegou a jogar a primeira rodada da Série B (2×2, frente ao Ceará) – o jogador está em plena forma e só depende da questão burocrática para ficar à disposição do técnico Paulo Campos. A tendência é que sua documentação esteja registrada para o jogo frente ao São Paulo.

Gilmar da Silva Ramos da Hora, 24 anos, é paulista de Caraguatatuba, mas começou carreira no Iraty. É jogador do empresário Sérgio Malucelli e por isso a sua transferência foi facilitada. No ano passado, o volante teve poucas oportunidades no Coritiba e só jogou uma partida sob o comando de Paulo Bonamigo. O treinador, na seqüência, o indicou ao Remo. “Estou feliz com esta nova oportunidade na Série A e agora o objetivo é jogar”, avisou. “O Coritiba já tinha um grupo formado e não tive chance de entrar no time. Só enfrentei o Atlético Mineiro.”

Conhecendo os vários jogadores que vieram do Iraty e hoje integram o elenco do Paraná, Gilmar não prevê dificuldades de entrosamento. Ele é primeiro volante, mas diz que tem boa saída de bola. Sua contratação visa qualificar o setor, pois houve muitas oscilações nas primeiras rodadas do Campeonato Brasileiro. Beto, contratado por ter um bom entrosamento com Axel, ainda não conseguiu render o esperado, após quatro jogos. A comissão técnica já estuda a escalação de Goiano para tentar fortalecer a proteção à zaga.

Paraná está trazendo o zagueiro Batata

Batata é o novo “xerife” do Paraná Clube. A diretoria ainda não confirma, mas o jogador já rescindiu seu contrato com o Náutico e amanhã deve se apresentar em Curitiba. A informação surgiu em Recife, onde o jogador conquistou recentemente o título de campeão pernambucano. Com esta transação, o Tricolor tenta solucionar os problemas defensivos, maior problema da equipe nos jogos disputados fora de casa neste Campeonato Brasileiro.

Vanderlei Gonçalves Barbosa é carioca de Barra do Piraí. Aos 30 anos, Batata já viveu momentos de glória no Corinthians, levantando o título de campeão da Copa do Brasil de 2002. Teve superação para se recuperar de duas sérias lesões de joelho e jogou ainda pelo Brasiliense antes de chegar ao Náutico. Tendo como principal característica a liderança, Batata é daqueles zagueiros que “gritam” bastante, orientando a zaga e os demais companheiros. Com a contratação do zagueiro, fica descartada a possibilidade de acerto com Gélson Baresi, que terá seu contrato rescindido.

O Paraná descartou ainda o tetracampeão mundial Aldair, 38 anos, oferecido ontem por empresário. O objetivo era a contratação de um zagueiro experiente e com “espírito de liderança”. Mais do que isso, buscava-se um jogador pronto para atuar. Apesar da competição ser longa, os recentes insucessos na condição de visitante deixaram muitas dúvidas no ar. Com a chegada de Batata, o técnico Paulo Campos não precisará mais improvisar um zagueiro pelo lado esquerdo, como vinha acontecendo até aqui, já que Carlinhos é destro e se destacou no campeonato paulista atuando pelo lado direito da zaga.

O grupo do Tricolor, porém, ainda não está completo. A diretoria busca mais um lateral-direito e um meia. Isso porque a contratação de Canindé – apesar dos seguidos boatos de sua transferência para o exterior – é dada como certa. O empresário Sérgio Malucelli já adquiriu os direitos federativos do meia e ontem o presidente José Carlos de Miranda confirmou que Canindé assinou contrato com o Paraná Clube até abril do ano que vem. “O presidente do Paulista – com quem o jogador tem contrato até junho – está dificultando a transferência, mas creio que ainda esta semana teremos uma definição”, disse Miranda.