Foto: Valquir Aureliano/O Estado

Givanildo acompanha o treino.

A partida contra o Palmeiras amanhã, vale muito mais para o Atlético do que os três pontos sugerem. Após a turbulência vivida pela equipe desde a eliminação do Campeonato Paranaense, a possibilidade de completar três jogos sem perder e ficar numa posição confortável durante o recesso do Brasileirão para a Copa do Mundo anima o ambiente no CT do Caju. É o chamado projeto ?sete pontos?. Foram três com a vitória sobre o Juventude e mais um no empate contra o Cruzeiro. Só faltam três pra completar o projeto. O compromisso diante dos paulistas é amanhã às 16h, no Joaquim Américo.

?Esse jogo representa muito, mesmo que tivesse outro jogo depois. Sempre é importante a vitória, mas ganhando do Palmeiras nós vamos para uma situação de olhar a tabela no domingo à noite e se ver em décimo, décimo primeiro, mais ou menos?, destaca o técnico Givanildo de Oliveira. Além disso, ele cita que todos terão mais tranqüilidade para trabalhar durante a parada de 37 dias. ?Aí nós teremos todo esse tempo para melhorar ainda mais o nosso rendimento (para a sequência da temporada)?, projeta.

Segundo o zagueiro Danilo, não importa nem se o time tem conseguido os resultados no sufoco ou no final das partidas. ?Espero que possamos voltar a jogar bem e fazer os gols. Sabemos que estamos deixando um pouco a desejar, mas estamos trabalhando, nossos atacantes têm qualidade e é o momento da bola começar a entrar?, aponta. Para ele, a crise do adversário não deve ajudar em nada a tarefa rubro-negra, mas não quer que o Furacão reabilite o Palmeiras. ?Espero que eles se recuperem, mas não diante do Atlético. Sabemos da tradição deles e uma hora eles vão recuperar, mas a gente está trabalhando para não se reabilitarem na Arena?, analisa.

Para conseguir esses três pontos, que podem levar o Furacão até à nona colocação (dependendo dos resultados da rodada), o treinador rubro-negro vai mudar a equipe no ataque. Enquanto Ferreira é dúvida e pode ceder seu lugar para Evandro, Dênis Marques já está confirmado. Após o gol da vitória contra o Juventude e ter entrado bem diante do Cruzeiro, ele ganhou a vaga de Herrera, que retorna ao banco. O restante do time não terá alterações, já que Dagoberto e Ivan ainda estão em recuperação física e Pedro Oldoni e Michel Bastos, recuperados, ficarão apenas como opção no banco de reservas.

Esquema pra Copa pronto

O Atlético definiu ontem o que vai fazer durante os 37 dias de recesso durante a Copa do Mundo. Após a partida de amanhã contra o Palmeiras, os jogadores serão liberados e só retornam no dia 15 para recomeçar os trabalhos no CT do Caju. No retorno, Givanildo inicia a pré-temporada enquanto a diretoria busca amistosos com clubes da Série B para esse período. Uma excursão pela Europa foi descartada.

?São dez dias de folga e nós voltamos no dia 15. Se não tiver amistoso, ficaremos no dia-a-dia no CT e, se tiver amistoso, vamos fazer a programação em cima desses jogos?, informa o treinador. A possibilidade de viajar pelo exterior ficou inviável devido a todas as atenções estarem em cima do mundial de seleções. ?Não estamos mais com o pensamento para fora porque com Copa do Mundo é difícil arrumar uma excursão, mas vamos tentar aqui mesmo no Brasil (conseguir os jogos)?, revelou.

Entrevista

O técnico Givanildo de Oliveira voltou a conceder entrevistas no CT do Caju após quase duas semanas. Num encontro com alguns repórteres, esta semana, ele aparou as arestas e aceitou falar novamente com a imprensa. O treinador estava incomodado com a insistência em responder apenas se continuaria ou sairia do comando da equipe. Ouviu que o impedimento de assistir aos trabalhos, os resultados ruins e declaração do próprio de colocar o cargo à disposição levavam a esses questionamentos.