O Goiás tenta dar sinais de recuperação no Campeonato Brasileiro. Nesta quarta-feira, derrotou o Guarani por 3 a 1, no estádio Serra Dourada, em Goiânia, pela 20.ª rodada (a primeira do returno), e subiu para 16 pontos. Apesar de acabar com um jejum de 12 partidas sem vencer, não deixou a lanterna da competição, mas mostrou para sua pequena torcida presente – pouco mais de duas mil pessoas – que tem condições de deixar a incômoda situação.

Na primeira vitória sob o comando do técnico Jorginho, ex-assistente de Dunga na seleção brasileira, o destaque da partida foi o atacante Felipe, autor de dois gols – um deles em cobrança de pênalti. O outro gol foi marcado por outro jogador de ataque, Rafael Moura, também de pênalti. O Guarani, em posição intermediária na tabela de classificação com 26 pontos, descontou com Mário Lúcio.

Em campo, o Goiás mostrou que ainda não se adaptou ao esquema tático 3-5-2 que Jorginho quer adotar na equipe. Porém, melhorou o passe, a posse de bola e errou menos nas finalizações. Na melhor oportunidade criada no início do jogo, fez o primeiro gol. Aos 20 minutos, Felipe aproveitou a bola enfiada por Romerito, bateu cruzado e marcou.

Mesmo em desvantagem, o Guarani tentou equilibrar a partida explorando seu ponto forte – as jogadas de contra-ataque. Por pouco não empatou. Aos 30 minutos, o lateral-direito Apodi bateu forte, de fora da área, e a bola passou por cima do travessão de Harlei. A pressão, porém, parou aos 42 no erro de marcação da zaga campineira. Márcio Careca puxou Wendel Santos pela camisa na área,, o árbitro deu o pênalti e Rafael Moura fez 2 a 0.

Na etapa final, buscando consolidar a vitória e tocando a bola, o Goiás se mostrou “irreconhecível” para a torcida por causa de seu momento no campeonato. Aos 22 minutos, Felipe chutou, a bola bateu na mão do zagueiro Fabão e novo pênalti, que Felipe bateu no canto direito e ampliou para 3 a 0.

Apesar da vantagem, a zaga do Goiás bobeou e tomou seu 38.° gol, confirmando ser a pior defesa da competição. Aos 36 minutos, Mário Lúcio entrou na área em velocidade, esperou a saída de Harlei e bateu no canto para diminuir.

Agora, na próxima rodada, o Goiás enfrenta o Internacional, no próximo domingo, às 18h30, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre. O Guarani recebe o Atlético Paranaense, no mesmo dia e horário, no Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas.

Ficha técnica

Goiás 3 x 1 Guarani

Goiás – Harlei; Ernando, Valmir Lucas e Marcão (Augusto); Wendel Santos (Carlos Alberto), Romerito, Wellington Monteiro, Bernardo e Júnior; Felipe e Rafael Moura. Técnico: Jorginho.

Guarani – Emerson; Apodi, Fabão, Ailson e Márcio Careca (Da Silva); Renan, Paulo Roberto, Baiano e Geovane (Mário Lúcio); Ricardo Xavier (Diogo) e Mazola. Técnico: Vágner Mancini.

Gols – Felipe, aos 20, e Rafael Moura (pênalti), aos 42 minutos do primeiro tempo; Felipe (pênalti), aos 22, e Mário Lúcio, aos 36 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos – Júnior e Ernando (Goiás); Ricardo Xavier, Márcio Careca e Apodi (Guarani).

Árbitro – Wilton Pereira Sampaio (DF).

Renda – R$ 22.312,50.

Público – 2.019 pagantes.

Local – Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO).