Foto: Valquir Aureliano/O Estado
William comemora o gol que marcou, garantindo a vitória.

Na raça e na sorte, o Atlético voltou a vencer no campeonato brasileiro. Ontem, numa tarde fria e chuvosa na Baixada, o Furacão venceu o Santa Cruz por 2 a 1.

Num jogo de muito sofrimento para a torcida rubro-negra, Willian fez o gol da vitória aos 48 minutos do segundo tempo.

Com os três pontos conquistados ontem, o Furacão chegou a 30 e se afastou um pouco mais da zona de rebaixamento. O próximo adversário atleticano é o Goiás, na próxima quarta-feira, em Goiânia.

O jogo começou com o Santa Cruz surpreendendo e partindo para cima do Atlético com três atacantes. Logo no primeiro minuto, Cléber foi obrigado a fazer uma boa defesa em chute de Nenê. Júnior Maranhão, em cobrança de falta, e Márcio Mexerica, após grande jogada de Nenê, também assustaram a torcida atleticana, chutando muito próximo ao gol.

O Santa Cruz continuava melhor, dominando o meio-campo e pressionando a defesa atleticana. Mas o time pernambucano deu espaço para o contra-ataque do Furacão, que não perdoou. Michel recebeu pela esquerda, passou bela marcação e bateu cruzado. Marcos Aurélio, na pequena área, desviou, marcando seu quinto gol no Brasileirão.

O Atlético voltou melhor no segundo tempo. Aos três minutos, Denis Marques quase marcou um golaço. Ele foi lançado no campo de ataque, partiu em velocidade, passou pela marcação e bateu rasteiro na saída de Guto, mas a bola passou raspando a trave, para fora.

Mas numa bobeira da zaga atleticana, o Santa Cruz chegou ao empate. Jorge Henrique passou por Michel e cruzou para Nenê, livre na área, bater sem chance de defesa para Cléber.

Vadão tentou deixar o Atlético mais ofensivo com as entradas de Válber e Paulo Rink nos lugares de Marcos Aurélio e Cristian. Mas a equipe de Recife continuava levando perigo ao gol de Cléber, que fez uma incrível defesa em uma bomba de fora da área de Nenê.

O Atlético quase chegou ao gol da vitória aos 41?. Bruno Lança derrubou Válber na entrada da área, recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso. Willian, que havia acabado de entrar, bateu no ângulo, mas Guto voou para uma espetacular defesa.

Mas o Furacão não desistiu e o prêmio veio aos 48? da etapa final. Após cobrança de escanteio, Paulo Rink escorregou na disputa com a zaga e bola sobrou para Danilo, que mandou de calcanhar para a pequena área. Willian aproveitou e tocou para a rede, garantindo a vitória rubro-negra.