Duas das maiores duplas de ataque da história do Atlético e do futebol paranaense estão prestes a ser reeditadas em 2009. Mas, para tristeza do torcedor rubro-negro, com as camisas de dois grandes clubes paulistas.

Washington e Dagoberto, titulares do timaço atleticano que encantou o País em 2004, vão jogar juntos no São Paulo. O Coração Valente acertou ontem sua transferência para o atual tricampeão brasileiro. Falta apenas uma pendência comercial que deve ser resolvida até sexta-feira”, segundo o diretor de futebol são-paulino João Paulo Jesus Lopes.

No Furacão vice-campeão brasileiro, a dupla jogou até a contusão de Dagoberto no clássico com o Paraná, na metade do segundo turno. Juntos, marcaram um total de 46 gols, 34 só de Washington – até hoje o maior artilheiro numa edição do Brasileiro.

O campeão brasileiro daquele ano foi o Santos, que pode contar com a dupla que levantou o caneco de 2001 pelo Furacão. Alex Mineiro negocia com o Peixe e está muito perto de reencontrar Kléber Pereira, agora na Vila Belmiro. O procurador de Alex, Marcelo Robalinho, já está em contato com a diretoria santista e tem em mãos uma proposta de dois anos.

Arquivo
Dagoberto, do São Paulo, espera por Washington, que saiu do Flu.

Aos 33 anos, o atacante tem preferência por um acordo mais longo e por esse motivo é que vê na proposta do Santos uma ótima oportunidade. O Palmeiras, com quem tem vínculo até 31 de dezembro, quer renovar apenas por uma temporada.

A história do título de 2001 é contada pelo poder de fogo de Alex Mineiro e Kléber, que fizeram 17 gols cada na campanha. Se Kléber demoliu as defesas adversárias na fase de classificação, Alex praticamente garantiu a taça ao Furacão na inesquecível seqüência de oito gols nos quatro jogos eliminatórios.

Eles foram companheiros na Baixada até o meio de 2002 e, no ano seguinte, voltaram a se encontrar no Tigres, do México. Até hoje a dupla mantém a afinidade tanto que o próprio Kléber ligou para Alex convidando o parceiro pra jogar em Santos.

“Voltar a jogar com o Kléber Pereira me anima. É um grande jogador e também um excelente amigo. Ele me ligou perguntando sobre a possibilidade de eu jogar no Santos e eu disse que interessava, sim”, contou o artilheiro do Palmeiras na temporada. Embora Alex Mineiro ainda considere o Palmeiras na briga para contratá-lo, o Peixe está em vantagem não só pelo tempo de contrato oferecido, mas também pelo projeto apresentado ao jogador e a todos os outros detalhes do acordo.