O retrato da alegria do Paraná Clube chorava copiosamente. Rodolfo, 17 anos, foi o herói da classificação do Tricolor para a segunda fase da Copa do Brasil, e por isso ele chorava – e estava devidamente autorizado para chorar. A noite foi tão maluca que um garoto certamente teria dificuldade para assimilar tudo que aconteceu, ainda mais sendo o protagonista da noite.

“Eu só tenho que agradecer a Deus, que me deu essa oportunidade. A idade não importa, eu sempre disse isso”, conseguiu dizer o camisa 1 paranista. Ele foi festejado pela torcida, pelos companheiros e pela comissão técnica. Merecia. “Ninguém pode vir aqui e achar que vai ganhar o jogo. O Paraná é grande, e não iríamos perder essa classificação”, completou Rodolfo.

Os outros jogadores também comemoraram, e agradeceram aos céus. “Graças a Deus nós conseguimos a classificação. Ficamos com um a menos depois da expulsão do João Paulo. Mas agora que conquistamos a vaga, vamos pensar no jogo com o Nacional”, resumiu o lateral Fabinho.