A grande fase de Cássio, no Corinthians, e o momento incerto de Fernando Prass, no Palmeiras, ajudam a contextualizar as campanhas feitas pelos clubes até o encontro desta quarta-feira, às 21h45, no estádio Allianz Parque, em São Paulo, pela 13.ª rodada do Campeonato Brasileiro. A equipe alviverde busca a vitória para conseguir a regularidade e a confiança que caracterizam o rival, líder invicto da competição.

O atual campeão brasileiro está 13 pontos atrás (32 a 19) do adversário na tabela de classificação, trata a vitória como alento para continuar na luta pelo bicampeonato e convive com a dúvida sobre como fazer o elenco render o dele se espera. “Temos muito a melhorar. Pela maneira como fomos campeões no ano passado, vamos ser cobrados mediante isso”, disse o meia Tchê Tchê.

Entre os problemas para o Palmeiras buscar resolver, um é a situação do goleiro Fernando Prass. Com 39 anos recém-completados, ele tem contrato somente até o fim deste ano e ainda não foi procurado para renovar. A menos de seis meses para o fim do vínculo, o jogador já poderia assinar pré-contrato com outra equipe. A diretoria, por outro lado, confia na vontade dele de permanecer.

O momento atual é o oposto do vivido há um ano, quando Fernando Prass chegou a ser convocado para a seleção olímpica – foi cortado após sofrer lesão no cotovelo direito.

Enquanto isso, Cássio vive fase especial. O goleiro corintiano é um dos destaques da campanha. No jogo contra a Ponte Preta, na rodada passada, chegou a pegar um pênalti batido pelo atacante e ex-companheiro de time Lucca e entrou na mira do técnico Tite, da seleção brasileira.

O preparador de goleiros da seleção, Taffarel, esteve presente nos últimos dois treinos do Corinthians e conversou com o preparador do clube, Mauri Lima, para saber mais informações sobre as condições físicas de Cássio. O ex-goleiro estará no estádio Allianz Parque. “O Cássio vem fazendo um trabalho muito bom, igual ao de 2012 e 2015. Sabemos o que ele pode render. O Taffarel vem acompanhar os profissionais de perto e acho um trabalho interessante”, disse o técnico Fábio Carille.

Nos bastidores, membros da comissão técnica comemoram a volta por cima do goleiro, que no ano passado perdeu espaço após ganhar peso. Sua avó, a quem ele era muito apegado, faleceu, o que o abalou psicologicamente.

ESCALAÇÕES – O técnico Cuca fechou o último treino do Palmeiras. A formação titular deve ter como novidade o retorno do meia venezuelano Guerra e um time parecido ao usado no último jogo da Copa Libertadores. Já o Corinthians não faz mistério e leva a campo o que tem de melhor. O lateral-direito Fagner se recuperou de um pisão no pé esquerdo e vai para o jogo.