A assessoria da Casa Civil informou nesta quinta-feira, em nota, que o governo federal criou um comitê interministerial para acompanhar “preços, tarifas e qualidade” de serviços executados durante a Copa do Mundo de 2014, que será realizada no Brasil entre 12 de junho e 13 de julho.

“Não tabelamos, nem tabelaremos preços, mas nós não permitiremos abusos. Vamos utilizará todos os instrumentos à disposição do Estado para garantir a defesa dos direitos do consumidor, seja ele brasileiro ou estrangeiro”, disse a ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, através da nota.

A primeira reunião do comitê interministerial deverá ser realizada no dia 24 de outubro. O grupo será composto pelos ministérios do Esporte, da Justiça, do Turismo, da Fazenda (Receita Federal e Secretaria de Acompanhamento Econômico) e da Saúde (Anvisa), além da Secretaria de Aviação Civil. A ideia é realizar um diagnóstico detalhado dos preços e qualidade de serviços em hotéis, restaurantes, aeroportos e demais serviços turísticos das 12 sedes da competição – Brasília, Rio, São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Salvador, Fortaleza, Natal, Recife, Cuiabá e Manaus.

De acordo com a Casa Civil, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) fará uma “análise sobre os setores aéreo e hoteleiro do Brasil”. O objetivo, diz a nota do governo, é identificar situações que possam levar à “inibição da concorrência”.