O governo estadual do Rio negou nesta terça-feira que a Soccerex, maior feira de negócios do futebol no mundo, tenha sido cancelada por falta de segurança. Em nota oficial da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer, o governo disse ter todas as condições de garantir a realização do evento, apesar dos protestos recentes no Rio.

“O Estado dispõe de todas as condições para acolher e garantir a segurança durante todo e qualquer evento a ser realizado no RJ. Registre-se, por exemplo, que a Copa das Confederações e a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) ocorreram neste 2013 com plena segurança no Rio de Janeiro”, destacou a Secretaria de Estado de Esporte e Lazer.

Mais cedo, a Soccerex havia atribuído o cancelamento do evento, que seria realizado entre novembro e dezembro no Maracanã, à falta de apoio do governo, que teria deixado de dar suporte financeiro por estar preocupado com a segurança na cidade.

O governo do Rio explicou que não poderia dispor dos recursos do Tesouro Estadual para financiar o evento, mas ressaltou que orientou os organizadores da Soccerex a utilizar a Lei de Incentivo ao Esporte e à Cultura para captar recursos e poder realizar a feira.

“O Governo do Estado, através da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer e da Suderj, informa que recomendou aos organizadores da Feira de Esporte Soccerex a utilização da Lei de Incentivo ao Esporte e à Cultura para a captação de recursos e a realização do evento no RJ”, diz a nota oficial. “A recomendação do Estado foi feita para que o patrocínio à Soccerex não tivesse como fonte de recursos o Tesouro Estadual”.