Apesar da derrota por 3 a 0 no duelo do último sábado contra a Colômbia, em Belo Horizonte, a Grécia manterá o estilo de jogo ofensivo para a partida da segunda rodada do Grupo C contra o Japão. Pelo menos é o que disse o atacante grego Georgios Samaras, para quem a forma como a sua equipe atuou “surpreendeu muita gente”.

Samaras garantiu que a equipe grega ainda tem muito a mostrar durante o torneio, e, apesar de ressaltar as qualidades do elenco japonês, afirma que a Grécia “tem que vencer” o jogo contra os asiáticos. “Eles formam um bom time. Nós já conhecemos os jogadores japoneses individualmente, mas até a hora do jogo vamos estudá-los como equipe. Nós queremos saber onde são fortes, mas também onde deixam espaços que podemos aproveitar”, analisou. O duelo entre Grécia e Japão será realizado nesta quinta-feira, em Natal.

O atacante afirmou que os gregos tentarão superar os japoneses propondo o jogo, da mesma forma que fizeram contra os colombianos. “Eu sei que todos esperavam que jogássemos com 11 homens atrás da linha da bola e apenas nos defendêssemos na esperança de não levar gols, mas acho que viram um time que gosta de atacar e que sempre tenta criar chances”, comentou Samaras. “Nós jogamos para vencer a Colômbia e não vamos mudar esta filosofia contra o Japão. Só esperamos que esta tática traga melhores resultados desta vez porque realmente precisamos da vitória”, completou.

Além de ajudar a sua seleção, Samaras também joga este Mundial em busca de uma nova equipe para atuar. Depois de sete temporadas no Celtic, da Escócia, o atleta não recebeu proposta para renovar seu contrato após a Copa e não sabe onde jogará na sequência de sua carreira. “Não tem problema”, disse. “Estou completamente focado na seleção e, quando acabar a Copa, verei quais são minhas opções. A única sensação estranha é não ser mais um jogador do Celtic, mas outras pessoas decidiram assim”, revelou o atacante.