Depois de alcançar a terceira vitória consecutiva no Campeonato Brasileiro, o Grêmio volta as atenções agora para a disputa da Copa do Brasil. Na quarta-feira, visita o Coritiba, no estádio Couto Pereira, no jogo de ida das oitavas de final.

Apesar de enfrentar uma equipe que está na zona de rebaixamento do Brasileirão, os jogadores gremistas respeitam o adversário e utilizam como exemplo as dificuldades encontradas na difícil vitória de 2 a 1 sobre o Joinville do último domingo. “Será um jogo mais difícil, independentemente da colocação do rival. O Joinville deu prova disso, nos deu muito trabalho. Temos que passar por cima desse favoritismo”, comentou o lateral Galhardo.

O Joinville vivia momento semelhante ao Coritiba antes de enfrentar o Grêmio. O time catarinense vinha de duas vitórias e um empate, resultados que haviam tirado a equipe da lanterna da competição. A equipe paranaense chega para enfrentar os gaúchos com duas vitórias consecutivas, que também serviram para tirá-los da última colocação no Brasileirão.

“Vamos ter bastante dificuldades, sabemos disso. Vamos fazer o possível para sair com a vitória, mas empate com gols também não seria muito ruim, devido ao nosso histórico em casa. Queremos a vitória lá, mas empate não seria um mau resultado”, comentou o zagueiro Pedro Geromel.

Na tarde desta segunda-feira, os titulares da partida contra o Joinville fizeram um trabalho regenerativo na academia sob o comando do preparador físico, Rogério Dias. Em campo, o técnico Roger Machado realizou uma atividade para os demais atletas juntamente com alguns jogadores da base.

Para o jogo contra o Coritiba, o técnico Roger Machado não poderá contar com o volante Walace, que cumprirá suspensão automática pelo terceiro cartão amarelo. A tendência é que Edinho assuma a posição e forme a dupla de volantes com Maicon.