Os organizadores da Copa do Mundo da África do Sul disseram nesta quinta-feira que os funcionários da construção civil que trabalham nos estádios de futebol do torneio chegaram ao segundo dia de greve, apesar de já terem sido iniciadas as negociações entre as partes.

A greve deteve as obras nos estádios do Mundial e os organizadores temem que caso se prolongue por muito tempo, atrapalhe os projetos para o torneio no próximo ano. Lesiba Seshoka, porta-voz da União dos Trabalhadores, disse que já começaram as reuniões com o comitê organizador local e representantes do governo.

Os trabalhadores da construção civil exigem um aumento salarial de 13%, mas os patrões só oferecem 10,4%. O primeiro Mundial no continente africano será aberto no dia 11 de junho de 2010.