Divulgação/SRO Latin America
A Ferrari F430 é a grande estrela entre os carros do Brazil GT3 Championship.

Este domingo marca o início de uma semana de muita velocidade em Curitiba. São duas categorias aportando na capital paranaense: hoje, o Brazil GT3 Championship; no próximo sábado, a Stock Car. Uma começando sua história, a outra vivendo seu auge. Mas as duas comprovando o momento do automobilismo brasileiro.

Se temos ainda ?paixão? pela Fórmula 1, nos autódromos do País o que cativa o público são os carros de turismo, sejam as bolhas preparadas da Stock ou os bólidos de sonho do GT3. Estes estarão na pista do Autódromo Raul Boesel em duas corridas, às 10h30 e às 14h30. A Rádio Transamérica transmite as provas.

A expectativa dos organizadores é de um grande público no AIC. O preço do ingresso (R$ 15,00, ainda à venda nas bilheterias do autódromo) é convidativo, os carros são conhecidos e os pilotos também. Na pista, as estrelas são Ferrari, Viper, Lamborghini e Porsche. Ao volante, estarão revelações como Rafael Derani e o paranaense Lico Kaesemodel. Um campeão, Cláudio Ricci, atual detentor do título do brasileiro de Pick-Up Racing. E também nomes conhecidos como Alencar Júnior, Xandy Negrão, Antônio Hermann e outro paranaense, Alceu Feldmann. O principal nome da categoria, Roberto Moreno, está fora porque seu Ferrari não foi recuperada a tempo do acidente da primeira etapa, em Tarumã (RS).

A prova é diferente do que se vê normalmente no Brasil. Para equilibrar as equipes, foram feitas adaptações nos carros para que eles tenham rendimento semelhante, e os pilotos foram ?divididos? de forma que não haja vantagem para duplas veteranas. Ao invés de um número de voltas, as duas corridas do GT3 têm um tempo determinado, uma hora de duração. E é obrigatório um pit-stop para a troca de pilotos.

Cada corrida tem seu grid, que foi definido ontem. São provas completamente distintas, e que premiam a regularidade. Para facilitar a compreensão do público, a pontuação é igual à Fórmula 1, o vencedor de cada corrida leva dez pontos, o segundo oito, o terceiro seis e assim sucessivamente, até o oitavo colocado, que ganha um ponto. Por enquanto, a liderança é da dupla Alceu Feldmann/Paulo Bonifácio, com o Lamborghini Gallardo, com dezoito pontos, dois à frente de Andreas Mattheis e Xandy Negrão.

Mas o que fascina o público que vai ao AIC hoje são os carros. E, para a alegria dos torcedores, a principal ?estrela? do grid é vermelha. O Ferrari F430 é o mais presente no grid do GT3. ?É o melhor carro de corrida que já pilotei. É bárbaro?, elogia Cláudio Ricci, que faz dupla com Walter Derani. ?É um carro de corrida muito sensível, com a perfeição e a complexidade de um relógio suíço?, comparou Edgard Mello Filho, veterano jornalista e diretor esportivo da equipe CRT.

E a previsão dos organizadores é de ter, até o final do ano, mais três marcas fortes no GT3 Brasil – Aston Martin DBRS9, Corvette Z06 e Ford GT. E se a vontade de ver esses modelos animou, não há problema. A tendência é que em 2008 Curitiba receba duas etapas (quatro corridas) do campeonato brasileiro de gran turismo.

ESTRÉIA

– O piloto e chefe de equipe paranaense Paulo de Tarso faz hoje sua estréia no GT3. Ele conduzirá, ao lado de Leo Burti – irmão do ex-piloto de F1 Luciano Burti – o Dodge Viper Coupé que foi utilizado pela dupla Sergio Laganá/Marcelo Fernandes na rodada de abertura do campeonato, em Tarumã.

– Tarso e Burti, no entanto, não deverão pilotar o Viper por todo o campeonato. A Action Power negocia a compra de um supercarro de marca inédita no torneio deste ano, um modelo diferente dos que atualmente fazem parte do Brazil GT3 Championship.

Um dia diferente para a Stock Car

O ?ciclo? de corridas em Curitiba terá um momento inusitado não só para o público local, mas também na história do automobilismo brasileiro. A sétima etapa do Campeonato Brasileiro da Stock Car está marcada para sábado, dia 8, e não para o domingo. Por linhas tortas, a prova acabou sendo uma das grandes atrações para quem ficar em Curitiba no feriado da Independência. Ainda mais no sábado, sem a concorrência de jogos de futebol (o Coritiba joga na sexta e Atlético e Paraná no domingo) e da Fórmula 1 (o GP da Itália acontece no domingo).

Os organizadores da Stock justificam a data inusitada por conta do feriado prolongado. ?Com a antecipação da prova para o sábado, vamos liberar as pessoas para estarem com suas famílias no domingo, ficando a Stock Car como uma alternativa de lazer?, disse Carlos Col, diretor responsável da categoria. A explicação também inclui o fato de o sábado ser feriado em Curitiba é o Dia de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais, padroeira da capital. (CT)

WTCC garantida para ano que vem

No final da semana, mais uma notícia positiva para o automobilismo brasileiro e, principalmente, para Curitiba e o Autódromo Internacional de Pinhais. Em visita à capital, o diretor técnico do Campeonato Mundial de Turismo da FIA (WTCC), Marcello Lotti, confirmou a realização da etapa no AIC, novamente abrindo a temporada do campeonato. E outra competição internacional virá de roldão com o WTCC.

Curitiba também receberá o International GT Open. Organizada pela mesma empresa que comanda o mundial de Turismo, a competição reúne carros gran turismo (como os do GT3, que correm hoje no AIC) de três categorias – GTA, GTB e GTS. O prefeito Beto Richa já participou de provas na categoria GTS, e ocupa a 29.ª colocação no campeonato deste ano, com três pontos ganhos. ?O êxito das duas primeiras provas motivou a vinda da GT Open, o que marca Curitiba, definitivamente, como um dos grandes pólos automobilísticos do mundo?, elogiou Marcello Lotti. (CT)