Paris – Se a chuva deixar – e o tempo não anda nada bom em Paris estes dias – Gustavo Kuerten entra na quadra Philippe Chatrier hoje, por volta das 10h (de Brasília), em busca de mais uma façanha em Roland Garros. Já venceu o número 1 do mundo, Roger Federer, esteve a dois pontos de ser eliminado na estréia pelo espanhol Nicolas Almagro, passou por Gilles Elsenner e Feliciano Lopez em três sets, e agora desafia o argentino David Nalbandian. É um jogo chave, perigoso, em que Guga vai precisar contar com todo o brilho de sua estrela para avançar para as semifinais do torneio.

“Ele (Nalbandian) é um jogador muito forte e que vem com muita confiança”, define Guga. “Vou ter de variar muito meu jogo para chegar à vitória.” A variação de golpes vai ser mesmo muito importante para o brasileiro manter sua incrível campanha em Roland Garros este ano. Guga prevê uma guerra tática diante do argentino. “O Nalbandian troca muito bem a direção da bola”, conta. “Vou ter de bater sempre em cima dele, evitar os ângulos e, além disso, no meu serviço tomar todos os cuidados, pois ele é muito bom na devolução.”

Apesar de todas as virtudes do adversário, Guga confessou que o melhor mesmo é pensar no seu jogo, fazer o que sabe melhor e acreditar na possibilidade de chegar às semifinais. Os dois jamais se enfrentaram em torneios oficiais. Por coincidência, um pouco antes de Roland Garros começar treinaram juntos. Disputaram um set, que por causa do pouco tempo que dispunham para treinar, começou com empate por 2 a 2. Guga venceu no tiebreaker. Apenas um treino, mas certamente contribui para aumentar a confiança do brasileiro.

Para este jogo, Guga manteve a rotina destes dias em Paris. Investiu na recuperação física e, apenas no final da tarde, bateu bola com o técnico Larri Passos e o juvenil brasileiro Raoni Carvalho.

Manchetes

A classificação de Kuerten para as quartas-de-final de Roland Garros, já colocará o tenista brasileiro pelo menos na 13.ª posição no ranking da corrida dos campeões. Mas, o mais importante para ele, é que reconquistou a confiança em seu jogo e, em Paris, voltou a viver seus bons dias de celebridade.

“Guga Garros” é manchete de jornais franceses. Seu caminho até as quartas-de-final do torneio proporcionou muitas histórias e o brasileiro revelou-se um expert em entrevistas. Depois de seu último jogo, diante de Feliciano Lopez, passou 1h40 atendendo a mídia internacional. Falou em inglês, francês, espanhol e, de repente, surpreendeu até mesmo o repórter ao responder com fluência três perguntas da tevê Sky italiana.

Irmãs Williams eliminadas

Paris

– A família Williams não vai esquecer muito fácil o dia 1.º de junho de 2004. Afinal, tanto Serena como Venus foram eliminadas nas quartas-de-final de Roland Garros. As nuvens cinzentas, o frio e a chuva em Paris parecem ter contribuido para Amelie Mauresmo não despertar. Em atuação sonolenta, perdeu para a russa Elena Dementieva por 6/4 e 6/3, acabando com as esperanças francesas de um título no torneio.

A Rússia colocou duas tenistas nas semifinais. Anastasia Myskina foi a responsável pela eliminação de Venus Williams por tranqüilos 6/3 e 6/4. Agora, ela enfrenta a norte-americana Jennifer Capriati, que apesar de apresentar uma barriga enorme, eliminou a vitaminada Serena Williams por 6/3, 2/6 e 6/3. A Argentina também está nas semifinais feminina, com Paola Suarez que superou a beldade russa Maria Sharapova por 6/1 e 6/3.

Masculino

O inglês Tim Henman conseguiu uma façanha. Apesar de ser considerado um jogador de quadras rápidas, ganhou vaga nas semifinais de Roland Garros, com convincente vitória sobre o argentino Juan Ignacio Chela por 6/2, 6/4 e 6/4. E num jogo bastante equilibrado, Guillermo Coria mostrou que está mesmo muito difícil vencê-lo no saibro, ao superar o espanhol Carlos Moya por 7/5, 7/6 (7/3) e 6/3. Coria joga com Henman uma das semifinais na sexta-feira.