São Paulo (AE) – Gustavo Kuerten, que perdeu nas oitavas-de-final de Roland Garros, no domingo retrasado, caiu para o 16º lugar no ranking mundial. O brasileiro, ex-número 1 do mundo, tinha mil pontos para defender em Paris e conseguiu apenas 150. Guga tem agora 1.765 pontos na classificação.

Guga ao sair de Paris não deixou claro quando voltará a jogar. Disse que precisava primeiro trabalhar o físico. Como ele já definiu que não disputará os poucos torneios em quadra de grama, seu retorno só deve ocorrer em 15 de julho, no ATP de Stuttgart, no saibro, onde foi campeão no ano passado. Ou em Los Angeles, em quadra rápida, na semana seguinte.

Mas ele precisa defender seus 225 pontos em Stuttgart, pelo título do torneio de US$ 725 mil, com chave de 48 jogadores. Em Los Angeles ele caiu nas semifinais.

Hewitt isolado

O primeiro lugar no ranking, enquanto isso, continua com o australiano Lleyton Hewitt, que tem 4.395 pontos, seguido do russo Marat Safin, com 3.310, do alemão Tommy Haas, com 2.995, do norte-americano Andre Agassi, com 2.725, e do inglês Tim Henman, com 2.605.

O espanhol Albert Costa, campeão de Roland Garros no domingo, subiu 14 posições e está em oitavo lugar. Seu compatriota Juan Carlos Ferrero, vice campeão em Paris, subiu duas colocações e está em nono.

O segundo melhor brasileiro no ranking mundial continua sendo Fernando Meligeni, em 59º lugar, seguido de Flavio Saretta, 71º, André Sá, 85º, Alexandre Simoni, 116º, Ricardo Mello, 139º, Daniel Melo, 162º, e Marcos Daniel, 186º.

No feminino, ontem foi confirmado o 1.º lugar da norte-americana Venus Williams. Em segundo está sua irmã, Serena. Em terceiro está outra norte-americana, Jennifer Capriati, seguida de Monica Seles (EUA), e Kim Clijsters, da Bélgica.

Albert Costa, o novo rei de Roland Garros

Paris – O novo “rei da quadra de terra batida”, o espanhol Albert Costa, número 20, surpreendeu a todos ao conquistar o primeiro título num torneio do Grand Slam, ante o compatriota Juan Carlos Ferrero (número 11) 6-1, 6-0, 4-6, 6-3 em 2 horas e 30 minutos, no final do Aberto de Tênis da França, neste domingo, em Roland Garros.

“Nunca pensei que venceria em Roland Garros”, confessou, modesto, Costa, de 27 anos, que se casará sexta-feira com Cristina Ventura, mãe de suas gêmeas de um ano, Cláudia e Alma. Na lista de presentes, um cheque de 780 mil euros (735 mil dólares). Costa é o segundo jogador – depois do brasileiro Gustavo Kuerten, com 13 vitórias – a conquistar mais torneios sobre terra batida. Costa saiu vitorioso, em 1998, no Masters Series de Hamburgo, e chega à fama numa idade respeitável, depois de ter tido o mérito de eliminar o vencedor do ano passado, Gustavo Kuerten, nas oitavas-de-final. Nas semifinais, ele derrotou o finalista de 1998 e 2001, seu amigo Alex Corretja.

Costa é o quinto espanhol da era moderna do tênis, o quarto em Roland Garros, a conquistar uma prova do Grand Slam, depois de Andrés Gimeno, Manuel Orantes, Sergi Brugera e carlos MoyA.