Tâmega garantiu o título
com a quinta posição.

Enquanto o futebol ainda sonha com o sexto título mundial, em outros esportes o país pode festejar. Depois de Robert Scheidt ter levantado seu sexto troféu da classe laser, ontem outro atleta de destaque cravou seu nome na história. O bodyboarder Guilherme Tâmega garantiu, em plena praia de Pipeline, no Havaí, seu sexto título mundial da modalidade, ao terminar em quinto lugar a última etapa do Circuito Mundial.

Para ser hexacampeão mundial, Guilherme Tâmega precisava chegar em segundo lugar na última etapa para não depender de uma combinação de resultados. Mas como os outros competidores que lutavam com ele diretamente pelo título não foram bem na etapa, a quinta colocação foi suficiente para Tâmega comemorar o títutlo.

“Estou muito feliz com esse título. Só eu sei como foi difícil chegar até aqui, principalmente com as dificuldades pela falta de apoio e de patrocínio ao esporte. O importante é que competi bem, peguei boas ondas e sabia que estava no páreo pelo título da etapa. Mesmo sabendo que os outros atletas que brigavam pelo título não estavam bem, só tive certeza do título no final, quando os juízes revelaram as notas”, comemorou Tâmega.

Tâmega volta ao Brasil em 10 dias e promete sair do aeroporto vestindo a camisa do Vasco, seu time de coração. “Quero comemorar esse título com toda a nação vascaína”, prometeu o surfista.