Há nove anos, quando também brigava pelo título nacional, o Atlético cometeu equívoco semelhante. Em 2004, não quis renovar o contrato do técnico Levir Culpi e anunciou que ele não ficaria em uma reunião que aconteceu antes do fatídico jogo contra o Grêmio, em Erechim-RS.

Resultado: o Furacão vencia por 3 x 0, cedeu o empate e permitiu que o Santos encostasse, o ultrapassasse na tabela e, na sequência do campeonato, fosse campeão. Sem aprender com o erro, o Furacão agora dispensa Baier com a vaga para a Libertadores ainda em disputa.