Um total de 14 países estará representado na comemoração do 20.º aniversário do Hang Loose Pro Contest e o primeiro grande confronto internacional do Circuito Mundial de Surfe Profissional em 2005 será travado nas ondas tubulares de Fernando de Noronha (PE). O prazo da segunda etapa do World Qualifying Series (WQS) começa hoje e vai até domingo, porém os organizadores do primeiro evento com nível 5 estrelas da temporada devem adiar o seu início no primeiro dia, para aguardar a entrada de maiores ondulações no Havaí brasileiro. O campeonato vai inaugurar um novo formato de competição que está sendo implantado nas principais provas do WQS, com as primeiras rodadas passando de dezesseis para 24 baterias. Muitos surfistas anteciparam suas chegadas para já ir treinando na Cacimba do Padre, onde fica instalada a estrutura principal do Hang Loose Pro Contest desde que ele chegou no arquipélago, no ano 2000. A premiação aumentou de 75.000 para 100.000 dólares e o campeão agora ganha 2.000 pontos no ranking, que garante 15 vagas na elite mundial do World Championship Tour.

A maioria dos inscritos é do Brasil, mas surfistas de outros 13 países vieram competir no primeiro grande evento da temporada. A Austrália, os Estados Unidos e a África do Sul formam os maiores esquadrões estrangeiros em Fernando de Noronha, com cerca de dez atletas de cada um desses países. A Espanha vem a seguir, com seis surfistas, enquanto os outros terão um ou dois representantes. Completam a lista dos países presentes na 20.ª. edição do Hang Loose Pro Contest, o Havaí (que no surfe não é considerado um Estado americano), França, Inglaterra, Portugal, Alemanha, Tahiti, Nova Zelândia, Ilhas Canárias e Ilhas Reunião.

Cabeça 1

Apesar de terem perdido a hegemonia no ano passado com a vitória do sul-africano Warwick Wright, os brasileiros são os grandes favoritos para vencer o campeonato de surfe mais tradicional da América do Sul outra vez. Como não realizou sua inscrição dentro do prazo, o pernambucano Paulo Moura terá que iniciar na primeira rodada das triagens e o cabeça-de-chave número 1 do Hang Loose Pro Contest 2005 será o carioca Raoni Monteiro.

Isso porque entre os inscritos antecipadamente, ele é o segundo surfista mais bem colocado no ranking mundial do WCT em 2004. Agora, o cabeça-de-chave número 2 é o catarinense Neco Padaratz, o bicampeão mundial do WQS que já foi o "Rei dos Tubos" na Cacimba do Padre numa decisão espetacular em 2003, quando arrancou uma nota 10 para tirar o título das mãos do sul-africano Greg Emslie. Naquele ano, Neco também perdeu o prazo da inscrição e começou nas primeiras fases das triagens, como o pernambucano Paulo Moura, um dos destaques do Brasil na última temporada da divisão de elite do surfe mundial.

Com apresentação da Nova Schin, a 20.ª edição do Hang Loose Pro Contest conta com o patrocínio da Hang Loose e Nova Schin, co-patrocínio da Reef, Arnette e da Brisbane, apoio do governo do Estado de Pernambuco, administração da Ilha de Fernando de Noronha. Mais informações do circuito mundial podem ser acessadas no site oficial da ASP South America: www.aspsouthamerica.com.br.

Victor recupera vaga no WCT

Dos brasileiros que fazem parte do seleto grupo que estarão em ação no arquipélago, o único ausente em Fernando de Noronha é o paranaense Peterson Rosa, que preferiu ir antes para treinar na Austrália, onde são realizadas as primeiras etapas do WCT. Mas, os outros seis escolheram prestigiar a comemoração de 20 anos do Hang Loose Pro Contest. São eles: Paulo Moura (PE), Raoni Monteiro (RJ), Neco Padaratz (SC), Marcelo Nunes (RN), Renan Rocha (SP) e o cabo-friense Victor Ribas (RJ), campeão em Fernando de Noronha em 2002, que acabou de recuperar sua vaga entre os tops da ASP. Ele entrou no lugar do californiano Pat O?Connell, estrela do filme Endless Summer II, que, desmotivado com a falta de patrocínio, oficializou sua aposentadoria no Circuito Mundial.

"Ele enviou uma carta confirmando sua saída do WCT 2005 na sexta-feira passada e com isso o Victor Ribas vai competir em todas as etapas com o seeding (ranking de entradas) número 45", garantiu o catarinense Renato Hickel, Gerente Geral do WCT. "Agora, o Bernardo Pigmeu passa a ser o primeiro alternante em caso de contusão e o Guilherme Herdy é o segundo. E são grandes as possibilidades de eles também entrarem, porque os irmãos Hobgood (C. J. e Damien) e o Nathan Hedge estão com problemas nos ombros e podem precisar de operação", contou Renato Hickel, direto da Austrália.