Foto: Allan Costa Pinto

Atacante que marcou o gol do título paranaense garante que vai agarrar a oportunidade com unhas e dentes.

Contra Palmeiras e Figueirense, o atacante Henrique Dias nem entrou em campo e assistiu os companheiros do banco.

O técnico Dorival Júnior deu preferência para Michael como titular e Thiago Silvy e Léo como opções no segundo tempo.

Contra o São Paulo, o iluminado avante deverá ser o companheiro de Hugo no ataque do Coritiba na busca pela reabilitação no Campeonato Brasileiro.

Incoerência do treinador? Dorival Júnior diz que não e que HD não tinha as característica para enfrentar os dois adversários. Mas agora é o atleta indicado para enfrentar o Tricolor paulista no Morumbi.

?O Henrique sempre foi um jogador importante e entrou na maioria dos jogos comigo e sempre contei com ele como um dos titulares da equipe, já que ele o foi por muito tempo. Agora, ele vai voltar e nos ajudar a buscar um grande resultado?, justifica o treinador. Com isso, no coletivo de ontem no CT da Graciosa lá esteve Henrique entre os titulares em todo o trabalho. ?Existe a tendência de que ele possa vir a iniciar a partida. Aliás, ele não jogou contra o Figueirense e contra o Palmeiras, mas foi apenas uma opção que nós fizemos em razão da característica do Henrique e da necessidade da partida?, explica.

Explicação que também foi dada ao próprio Henrique Dias antes do treinamento. ?Ele sempre vem conversando comigo para treinar bem, não abaixar a cabeça porque a oportunidade vai chegar e eu tenho que estar preparado?, revela o atacante. E é com ?unhas e dentes? que ele quer agarrar a oportunidade. ?Eu estou na expectativa de sair jogando e vamos ver o que o professor vai fazer nesse tempo que tem até irmos lá. Espero estar entre os titulares?, projeta. Mesmo contra o poderoso São Paulo? ?Com qualquer outro clube o importante é entrar e fazer gol ou sair jogando e vencer?, diz.

Com a entrada dele, Júnior sacou apenas Tiago Bernardi, mas modificou um pouco a forma de atuar do resto do time. Num sistema misto de 4-4-2 e 3-5-2, Douglas Silva terá a incumbência de fechar atrás para liberar os alas, enquanto Michael ficará mais na armação ao invés de jogar no ataque ao lado de Hugo. Hoje, a equipe volta a trabalhar no CT e repete a dose amanhã pela manhã antes do embarque para a capital paulista.