Foto: Valquir Aureliano

Henrique Dias e Keirrison formarão a nova dupla de ataque.

Ele chegou na segunda, vestiu o colete de titular ontem e vai jogar amanhã bancado pelo técnico Guilherme Macuglia. Contra o Botafogo, às 20h30 de amanhã, é Henrique Dias e mais dez na equipe do Coritiba. Como vinha atuando pelo Paraná Clube e, inclusive enfrentando 4 mil metros de altitude sem sentir nada, o atacante será a principal novidade do Alviverde no primeiro jogo das oitavas-de-final da Copa do Brasil. Além dele, quem reaparece é Ânderson Lima, recuperado de uma lesão muscular. Hoje o treinador comanda o último trabalho antes do confronto contra os cariocas.

?As chances de ele jogar são totais porque ele vai jogar?, adiantou o treinador. Por isso, Henrique Dias era só alegria em seu primeiro dia de treinamento. ?Eu estou aí, se depender de mim eu jogo em qualquer posição, mas vamos ver em qual posição o treinador vai me colocar?, comemorou o atacante em sua primeira entrevista com a camisa alviverde. De acordo com Macuglia, apesar do novo contratado ser polivalente e atuar também como quarto homem de meio de campo, ele será usado como um avante, ao lado de Keirrison.

Para o atacante, é sua chance de voltar onde começou a jogar e poder fazer a alegria da torcida do Coritiba. ?Me sinto muito feliz de voltar ao clube e de poder fazer o meu melhor para levar o Coritiba a vitórias e conquistas. Não prometo nada, mas acredito que podemos conquistar títulos e subir para a primeira divisão?, disse Henrique Dias, que usará o sobrenome para se diferenciar do zagueiro homônimo. ?Tem o Henrique, que é o nosso capitão, por isso é Henrique Dias, mas de qualquer jeito que me chamarem está valendo?, apontou.

O atacante assinou contrato até o final do ano que vem.

Marlos está na ?geladeira?

Vem aí a novela Marlos. Com contrato até 31 de janeiro do ano que vem e sem um acordo para a renovação, a diretoria põe o ?craque rebelde? na geladeira enquanto não houver um acerto financeiro entre as partes. Até segunda ordem, Marlos só volta, jogar pelo Coxa se firmar novo vínculo. Caso contrário, seguirá apenas treinando.

?Nós tivemos uma conversa com eles, não houve condição de fazer um acordo, eu fiz uma proposta e eles ficaram de me dar uma reposta. O Serginho, que é o procurador dele, não apareceu na sexta-feira, combinou comigo ontem (segunda-feira) não apareceu e estamos aguardando o contato?, disse o coordenador de futebol João Carlos Vialle. Segundo ele, o clube fez uma proposta ?excelente?. ?A proposta feita pelo procurador dele, com todo o respeito, nós achamos que é desonesta?, disparou.

De acordo com Vialle, Serginho queria que Marlos continuasse atuando até 31 de janeiro de 2008 para então conversar sobre uma renovação. ?Ninguém aqui tem cara de bobo ou de palhaço e nessas condições ele não joga mais no Coritiba?, finalizou.

Serginho Cabeção diz que a diferença entre as propostas não é tão grande e está dentro da realidade do futebol brasileiro.

?Se o Coritiba acha que o Marlos é um jogador de futuro, tem que fazer um investimento. Nós estamos fazendo uma proposta justa, dentro do mercado?, garantiu. ?Nós queremos encontrar uma solução pacífica. O único prejudicado nessa situação é o atleta?, finalizou Serginho. Caso contrário, em 1.º de agosto, Marlos poderá assinar um pré-contrato com quem quiser para jogar assim que seu vínculo com o Coxa acabar.