Hernandes e Mindu.

A equipe Memorial-Santos de Ciclismo garantiu o seu 4.º grande objetivo na temporada. Depois das vitórias nas duas principais voltas no 1.º semestre, a do Estado de SP e a do Rio, e garantir o Brasil e um de seus atletas nos Jogos Olímpicos de Atenas, o grupo conquistou o título brasileiro geral (estrada e pista), no campeonato encerrado ontem em Caieiras (SP). Na soma de todos os resultados de estrada e pista, a Memorial-Santos marcou 147 pontos contra 113 da equipe Nossa Caixa/Levorin/São Caetano do Sul.

“Temos de agradecer muito aos nossos patrocinadores, sobretudo ao Pepe Altstut (proprietário da Memorial), que sempre acreditaram no nosso potencial”, acrescentou o técnico da equipe Memorial, que tem uma parceria com a Prefeitura de Santos, através da Fundação Pró-Esporte.

Foram 15 atletas defendendo o time campeão. Na elite, estiveram Márcio May, Hernandes Quadri Júnior, Robson Ribeiro Dias, o Grandão, Anderson de Oliveira, o Mindu, Nilceu Aparecido, Antonio Nascimento, o Tonho, José Cláudio dos Santos, o Facex, Felipe Ortega e Luciano Andreazzi, o Queijadinha. Na categoria júnior a equipe teve cinco atletas da Memorial Kids, formada por Bruno Corrales, Pedro Alex Viana, Leandro Silva Santos, Diego Araújo e Carlos César Moreira. Completando o grupo, Mychelle Mont Serrat na feminino elite, que também teve uma atuação importante para a conquista do título geral.

Recordista

O grande destaque individual foi o experiente Hernandes Quadri Júnior, que chegou à incrível marca de 20 títulos nacionais. Junto com Mindu, foi protagonista da vitória mais emocionante de todo o evento, na prova de madison, disputa feita em duplas, onde os atletas fazem o revezamento constante, durante os 20 km (80 voltas), com um lançando o outro, através de um impulso com as mãos.

Foi a união da experiência de Hernandes, com 36 anos de idade e competindo desde 1982, com a juventude de Mindu, que tem 20 anos e começou a competir em 98.

“Entrei decidido a vencer. Falei pro Mindu, que se ele fizesse metade do que eu iria pedalar, eu garantiria o resto. Mas ele foi sensacional. Pedalou muito e fizemos um conjunto perfeito”, disse Hernandes, que durante a prova levou um grande susto, quando o atleta de São Caetano caiu bem à sua frente, levando junto uma placa de propaganda. Por muito pouco, o campeão não se envolveu no acidente.

Além da Madison, Hernandes faturou mais três medalhas, outra de ouro, no revezamento 4x4000m (atuando May e Grandão e novamente com Mindu) e duas de prata, na perseguição individual e por pontos. “Estava muito bem treinado para esse brasileiro e sabia que iria entrar para disputar sempre o ouro. O Iverson (Ladewig – técnico da seleção brasileira de pista) me treinou muito bem no velódromo de Curitiba”, afirmou. Ele também tentou o tri consecutivo na estrada, mas optou por se poupar para a pista. “Cheguei a andar na fuga, mas o raio da roda traseira quebrou e não consegui”, explicou.

Considerado o ciclista mais experiente do País, Hernandes diz que ainda tem muito o que competir. “Minha meta é chegar e disputar em grande forma nos Jogos Pan-Americanos do Rio (2007)”, revelou o atleta, que já participou de duas Olimpíadas (Barcelona/92 e Atlanta/96), sempre junto com Márcio May, único atleta atuando no Brasil, convocado para Atenas 2004.

Outra medalha de ouro da Memorial-Santos foi conquistada na elite feminina, com Mychelle Mont Serrat (Unimonte), na prova de 200 metros. A atleta era favorita também na prova dos 500 metros, mas durante os treinos foi atropelada dentro da pista pela moto do evento, sendo arrastada por cerca de 10 metros e sofrendo contusões no ombro e bacia, mas sem gravidade.