Um dos ídolos do Milan no final dos anos 90 e início dos 2000, Leonardo viverá situação inédita neste sábado. Hoje técnico da Inter de Milão, ele fará sua primeira partida contra a ex-equipe, em clássico que pode definir a liderança do Campeonato Italiano – o Milan é o primeiro, com 62 pontos, dois a mais que o rival.

“Acho que foi exagerada a repercussão sobre eu ter voltado para cá (Milão) como técnico do outro time. Há muitos jogadores com conexões com ambas as equipes e todos sabem da minha relação com o outro clube. Respeito o clube e o jeito que eles jogam futebol”, afirmou.

Apesar da identificação com o principal rival, Leonardo conquistou rapidamente a torcida da Inter com um grande trabalho. Quando chegou, para substituir Rafa Benítez, a equipe estava 16 pontos atrás do Milan no campeonato nacional e havia se classificado apenas como segundo colocado de seu grupo, atrás do Tottenham, na Liga dos Campeões – está agora nas quartas de final, após eliminar o Bayern de Munique.

“Na época parecia difícil chegar aqui do jeito que chegamos. Agora estamos em segundo no Campeonato Italiano e então temos as quartas de final poucos dias depois (do clássico). Conseguimos muitas coisas ao mesmo tempo”, analisou.

O treinador ainda falou sobre suas expectativas para o clássico deste sábado. “Acho que são duas equipes que querem atacar e jogar um bom futebol. Ambos os times têm um certo estilo e obviamente é um clássico e os dois querem vencer”, completou.