O retorno da Fórmula 1 no próximo fim de semana, depois do recesso no verão europeu, tem gerado expectativa em equipes e pilotos por causa das atualizações que costumam ser feitas nos carros para a segunda metade do campeonato. E em nenhuma outra equipe a ansiedade por evolução é tão grande quanto na McLaren.

O time britânico, que investiu forte para 2015, decepcionou no primeiro semestre ao tentar reeditar a parceria de sucesso com a Honda nos anos 90. A McLaren só reagiu na última etapa antes do recesso, com o quinto lugar obtido pelo espanhol Fernando Alonso, na Hungria.

Diante da pressão de investidores, fãs e até dos pilotos, a Honda prometeu um bom crescimento já no GP da Bélgica, no domingo. “A Honda atualizou as características de combustão para aperfeiçoar nossas unidades de potência para Spa e a segunda metade da temporada”, garante Yasuhisa Arai, diretor esportivo da fornecedora japonesa. “Os treinos livres deste fim de semana serão importantes para testarmos estas mudanças nos carros.”

As promessas da Honda, contudo, não têm empolgado os dirigentes da McLaren. O chefe de equipe Eric Boullier descartou qualquer postura mais “otimista” para a corrida no tradicional Circuito de Spa-Francorchamps.

“Spa é um circuito verdadeiramente espetacular, mas, dadas as demandas dos motores e de aerodinâmica, a pista não vai nos ajudar muito. Então, teremos que cuidar com nosso otimismo e vamos ter que esperar por Cingapura”, diz o dirigente, referindo-se à terceira etapa depois do recesso do meio do ano.

Maior aposta da McLaren para a temporada, Alonso também minimizou o otimismo da Honda. “Spa será uma corrida complicada para nós, por causa das características da pista, que exige muita potência, aerodinâmica e uma boa dose de aceleração constante”, avalia o espanhol.

Mas o bicampeão mundial tenta manter a confiança para a sequência do campeonato. “As próximas corridas serão importantes para nós. Precisamos manter nossa evolução. Isso provavelmente não vai aparecer em Spa ou Monza [no GP da Itália, etapa seguinte], mas vamos continuar nos esforçando para desenvolver nossa performance a cada corrida.”