A Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) informou nesta segunda-feira que Hugo Parisi foi pego em exame antidoping realizado no dia 24 de fevereiro, durante a segunda etapa do Grand Prix de Saltos Ornamentais, disputada em Rostock, na Alemanha. De acordo com a CBDA, a substância encontrada foi Prednisolona, um fármaco pertencente ao grupo dos anti-inflamatórios esteroides.

Diante disso, a Federação Internacional de Natação (Fina) instaurou um painel para avaliar o caso de Parisi e decidiu suspendê-lo por três meses, a partir do dia 14 de junho. Essa decisão deixa o brasileiro fora da próxima edição do Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos, que será realizado em Barcelona entre os dias 19 de julho e 4 de agosto – ele havia garantido vaga durante a etapa norte-americana do Circuito Mundial, em Fort Lauderdale, realizada em maio.

Segundo a CBDA, a amostra foi analisada pelo Instituto Deutsche Sporthochschule Köln de Bioquímica, em Colônia, na Alemanha, credenciado pela Agência Mundial Antidoping. A entidade também explicou que o painel que julgou Parisi era formado por F.D van Heijingen, Robert Fox e Farid Belkacem.

Os outros detalhes do caso de Parisi não foram explicados pela CBDA. De acordo com a entidade, a Fina informou que a íntegra da decisão será publicada no site da federação internacional nos próximos dias.