A Iaaf, entidade que controla o atletismo mundial, anunciou oficialmente nesta sexta-feira que recebeu os resultados dos testes de gênero a que a atleta sul-africana Caster Semenya foi submetida, mas avisou que eles ainda estão em processo de análise e que só irá anunciar uma decisão final sobre o assunto em novembro.

Medalha de ouro na prova dos 800 metros no último Mundial de Atletismo, em Berlim, Caster, de 18 anos, está sendo investigada após ser acusada de levar vantagem sobre as adversárias por ser supostamente uma hermafrodita.

A polêmica envolvendo a atleta ganhou novos contornos na última quinta-feira, quando o jornal australiano Sydney Morning Herald noticiou que Caster tem os órgãos sexuais masculino e feminino. De acordo com a reportagem, os testes feitos pela Iaaf indicaram que ela não tem ovários e possui testículos internos que produzem grande quantidade de testosterona.

A entidade não confirmou nem desmentiu o jornal australiano, mas avisou que só poderá confirmar oficialmente o resultado dos testes de gênero da atleta após os mesmos serem analisados por um grupo experiente de médicos.

A Iaaf avisou que “não espera ter uma decisão final sobre o caso antes da próxima reunião do Conselho da IAAF em Mônaco, que será realizada nos dias 20 e 21 de novembro”. A entidade ainda acrescentou que não fará mais comentários sobre o assunto até a referida data.