Ibiporã, uma pequena cidade no Norte do Paraná, está vibrando com um filho de adoção. Não se fala outra coisa na província a não ser de Kléberson, nascido em Uraí (PR) e adotado por Ibiporã desde a infância. Trata-se do acanhado volante titular de última hora da Seleção Brasileira. O jogador de 22 anos, revelado no Atlético Paranaense, é quase um deus na cidade. Ficou mais famoso ainda quando ouviu de Luiz Felipe Scolari que será o parceiro de Émerson na Copa do Mundo.

Muito longe de lá, em Kuala Lumpur, Kléberson andava encabulado até receber um presente dos conterrâneos. Foi a primeira encomenda enviada à Seleção desde que o time aportou na Malásia, na segunda-feira. Uma bandeira verde e amarela, com centenas de autógrafos e mensagens de apoio ao time do Brasil, chegou embrulhada no seu quarto ontem de manhã.

O jogador levou um susto quando recebeu a bandeira. Tímido, pediu aos cobras da Seleção uma foto com todo o grupo reunido sacudindo o pavilhão. As fotos foram feitas antes do treino de sexta-feira à tarde no Estádio Bukit Jolil.  Em breve, serão enviadas para Ibiporã.