A saída do técnico Claudinei Oliveira do Paraná para o Atlético não é um fato inédito. Pelo contrário. Jogadores e treinadores que trocaram algum time pelo rival faz parte do futebol paranaense

Em 1997, Rubens Minelli levou o Paraná ao pentacapeonato estadual e na sequência assumiu o Coritiba para a disputa do Campeonato Brasileiro. Entre 1997 e 1999, Abel Braga passou pelo Trio de Ferro completo. Foi campeão paranaense pelo Furacão, em 1998, mas acabou demitido durante o Brasileirão. Começou a temporada seguinte no Coxa e mais uma vez levantou o título estadual, mas, na sequência, foi mandado embora. Meses depois, estava empregado novamente em Curitiba. Desta vez, no Tricolor.

Em 2002, mais uma vez o Coxa ‘roubou’ o comandante do Paraná. Paulo Bonamigo recebeu uma proposta do rival em abril de 2002 e após a eliminação do Tricolor na Copa do Brasil assumiu o Alviverde. Dois anos depois, Antônio Lopes foi contratado para comandar o Coritiba na Libertadores, substituindo justamente Bonamigo. Ficou um ano e cinco meses, sendo demitido no início maio de 2005. Poucos dias depois, acertou com o Atlético.

Mais recentemente, o Coxa seguiu procurando os técnicos do Paraná. No final de 2010, acertou com Marcelo Oliveira, que comandou o Tricolor até setembro daquele ano. Já o escolhido para iniciar a atual temporada havia sido Dado Cavalcanti, técnico paranista na Série B do ano passado.

Jogadores

Entre jogadores, essas trocas são ainda mais comuns, sendo que a grande maioria saiu do Paraná. Casos dos volantes Paulo Miranda e Perdigão, em 1997, do zagueiro Edinho Baiano, em 1998, e o atacante Ilan, em 2001. Todos para o Atlético.

Para o Coritiba, os mais recentes foram o meia Rafinha, em 2009, e o lateral-direito/volante Moacir, este ano.

Vai e volta

Em 1998, um dos maiores ídolos do Tricolor, o goleiro Régis acertou sua transferência para o Coritiba, mas no ano seguinte retornou para o Paraná. Em 1999, enquanto Régis voltava para a Vila Capanema, o zagueiro Ageu ia para o Alto da Glória. Mas, assim como o ex-companheiro, vestiu a camisa verde e branca por apenas um ano e na sequência voltou ao clube paranista.

Atletiba

Entre Atlético e Coritiba, esta troca direta é menos comum. Um deles foi o meia Sandoval. Titular do Coritiba no Brasileirão de 1998, o jogador pertencia ao São Paulo e estava no Alviverde por empréstimo. Na temporada seguinte, retornou à capital paranaense, mas emprestado ao Furacão, como parte do pagamento pelo zagueiro Wilson.

Porém, a troca mais polêmica ficou por conta de Cléber Arado. Destaque do Coritiba em 1997, o atacante foi para o Mérida, da Espanha, onde ficou poucos meses e em 1998 acertou com o Atlético. Só que já na concentração do Furacão, ele recebeu uma proposta para voltar ao Coxa e não teve dúvidas. Pulou o muro e assinou com o Alviverde.

Paraná Online no Google Plus

Paraná Online no Facebook