Após 14 anos no trono do Corinthians, o presidente Alberto Dualib deve começar a perder sua coroa de vez nesta terça-feira (7). O processo de impeachment do mandatário começa esta noite, em reunião do Conselho Deliberativo que votará pelo seu afastamento.

Opositores não aceitam apenas o pedido de licença. Aliás, acusam Dualib de estar tentando uma manobra para voltar ao poder após 60 dias. Garantem que não conseguirá. E, no encontro, será formado o grupo de cinco pessoas que analisará as contas da gestão 2006 e, depois, vai elaborar um relatório com a conclusão de que ‘o impeachment é inevitável’, como afirma Sérgio Alvarenga, advogado e, possivelmente, um dos integrantes da comissão.

O vice-presidente do Conselho, Alexandre Husni, já foi designado chefe da comissão. Alvarenga e Felipe Ezabella devem ser os indicados pela chapa Renovação & Transparência, encabeçada por Andres Sanches, responsável pelo início da jornada para destituir Dualib do poder. O procurador Ademir Benedito tem grande chance de ser indicado. O quinto nome seria escolhido de comum acordo.