Um incêndio destruiu parcialmente, nesta terça-feira, a casa onde Pelé morou com a família em Bauru, no interior de São Paulo. O fogo teve início em um imóvel vizinho, abandonado, que foi inteiramente consumido pelas chamas. E se alastrou para a antiga residência do ex-jogador, danificando a porta da frente e dependências no fundo.

Segundo o Corpo de Bombeiros, o incêndio foi provocado por vândalos que usaram pedaços de madeira para colocar fogo na porta da casa vizinha à de Pelé. Até o final da tarde desta terça-feira, a polícia de Bauru ainda não tinha identificado os responsáveis.

A casa onde Pelé passou parte da infância, que também está desocupada, fica na quadra 4 da rua Sete de Setembro, no centro antigo de Bauru, cujo entorno é ocupado por outras residências antigas, das décadas de 40 e 50, próximas à estação ferroviária.

O imóvel é o único mantido pela família de Edson Arantes do Nascimento em Bauru e era motivo de disputa de usucapião – a família de Pelé tenta na Justiça obter a escritura do imóvel.

A prefeitura de Bauru chegou a pensar em transformar a casa numa espécie de museu do Pelé, mas a projeto não saiu do papel. De acordo com o presidente do Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural da cidade, Luiz Cláudio Bittencourt, a família do ex-jogador consultou, no segundo semestre de 2013, o município para saber das possibilidades de tombamento do imóvel.

“Mas ficou apenas na consulta. Como não houve nenhum pedido formal por parte da família do ex-jogador, da própria prefeitura ou de alguém interessado, o imóvel não foi tombado”, contou. Segundo ele, a localização, dentro do contexto urbanístico da cidade, poderia justificar o tombamento da “casa de Pelé”.