O atacante Carlos Tevez, do Manchester United, foi condenado a cumprir 250 horas de serviços comunitários depois de ter admitido, nesta quarta-feira, que conduziu seu carro sem a licença necessária para dirigir.

O jogador argentino, que foi ídolo no Corinthians, também acabou sendo condenado a ficar seis meses sem poder dirigir e a pagar uma multa de 1.145 libras (cerca de US$ 1.730), depois de se declarar culpado pelas infrações que cometeu durante julgamento em um tribunal de Macclesfield, no norte da Inglaterra.

“Sr. Tevez, você deve perceber que é um modelo para milhares, ou milhões, de fãs, mas ninguém está acima da lei”, disse a magistrada Elizabeth Depares, quando anunciou a pena aplicada ao atleta.

O atacante ainda escapou de pegar uma pena de seis meses de prisão, punição máxima aplicada na Inglaterra pela infração de dirigir sem carta de habilitação. Ele corria o risco de sofrer esta pena após ter sido flagrado conduzindo o seu carro esporte sem licença, sendo que, em janeiro, já havia sido proibido de guiar na Inglaterra pelo período de seis meses por causa de outras infrações.

No último dia 7 de março, Tevez foi parado por agentes em uma estrada em Macclesfield e acabou sendo detido pela polícia de Cheshire, mas posteriormente foi liberado após pagamento de fiança. Já em 16 de janeiro, o argentino foi punido com a suspensão de seis meses de sua licença para dirigir, depois de não responder a duas cartas da polícia britânica, que tratava sobre duas infrações de trânsito por dirigir em alta velocidade. Naquela oportunidade, o seu advogado alegou que o jogador do Manchester City não tinha entendido o conteúdo das cartas escritas em inglês.