Lisboa ? O jovem Wayne Rooney salvou a Inglaterra ao marcar dois gols na vitória sobre a Croácia, de virada, por 4 a 2, e assumir a artilharia isolada da Eurocopa com quatro gols. Com o resultado, os ingleses garantiram o segundo lugar do grupo B e enfrentam Portugal, quinta-feira, no Estádio da Luz, em Lisboa, pelas quartas-de-final. A França ficou em primeiro com sete pontos e vai encarar a Grécia.

A atuação do atacante do Everton, de apenas 18 anos, entusiasmou até mesmo o técnico sueco Sven-Goran Eriksson. “Eu não me lembro de nenhum jogador que tenha causado tanto impacto em uma competição desde Pelé, na Copa do Mundo de 1958, na Suécia.” E continuou. “Ele não apenas marca gols como também sabe jogar futebol… É completo. Eu o parabenizo e estou muito feliz por contar com ele na minha seleção.”

A alegria de Eriksson tem explicação. A Inglaterra entrou em campo precisando apenas de um empate para garantir vaga na seqüencia da competição, mas acabou surpreendida pela Croácia com apenas cinco minutos de jogo. Niko Kovac aproveitou a bobeira na defesa inglesa após cobrança de falta e empurrou para as redes.

O gol acordou a seleção inglesa, que conseguiu o empate somente aos 40, com Scholes. Antes do intervalo, Rooney apareceu para virar o placar com um petardo de fora da área, sem chances para Butina.

Na segunda etapa, o garoto ampliou em um contra-ataque em que ficou sozinho na frente do goleiro e teve o trabalho apenas de tocar no canto direito, antes de sair para a comemoração.

A Croácia ainda diminuiu com o zagueiro Tudor, aos 28. No entanto, os ingleses marcaram o quarto, com Lampard, aos 34, e acabaram com qualquer esperança de reação dos croatas.

“Ainda não sei como fiz isso. Simplesmente entrei em campo, a equipe fez o melhor para criar as oportunidades e eu tive a sorte de marcar duas vezes. Só posso dizer que está sendo um torneio espetacular para mim”, disse o atacante, demonstrando muita humildade apesar do assédio após a partida.

Ficha técnica:
Gols:
Niko Kovac aos 5, Scholes aos 40 e Rooney aos 46 do 1.º. Rooney aos 23, Tudor aos 28 e Lampard aos 34 do 2.º.
Croácia: Butina; Simic (Srna), Niko Kovac (Mornar), Simunic e Zivkovic; Rosso, Tudor, Niko Kovac e Rapajic (Olic); Sokota e Prso. Técnico: Otto Baric.
Inglaterra: James; Gary Neville, Terry, Campbell e Cole; Beckham, Gerrard, Lampard (Phil Neville) e Scholes (King); Owen e Rooney (Vassell). Técnico: Sven-Goran Eriksson.