A categoria mais importante do País volta a armar seu circo nesta semana no Autódromo Internacional de Curitiba. O circuito, que na verdade é localizado no município de Pinhais, recebe pilotos e equipes para a prova que marca o início da segunda metade do campeonato brasileiro de Stock Car V8. A perspectiva é de uma disputa bastante acirrada na sétima das 12 provas previstas no calendário que terá largada às 13h de domingo.

A corrida em Curitiba abre a reta decisiva da disputa pelo título na 25.ª temporada de existência da categoria no Brasil. Essa disputa até aqui, vem sendo liderada pelo paulista Ingo Hoffmann, vencedor da primeira corrida do ano, também em Curitiba. Ele está 18 pontos à frente do vice-líder David Muffato, do Paraná. Enquanto os mais experientes analisam suas possibilidades de ficar com o título, os novatos traçam objetivos modestos.

O goiano Giuseppe Vecci, por exemplo, quer marcar em Curitiba seus primeiros pontos. “Vamos começar a segunda metade do campeonato. Então agora mais do que nunca, eu devo me aprofundar no acerto do carro e aproveitar melhor os treinos livres, que são só três por etapa”, comenta o piloto, que compete com o carro da Massageol/Hot-Car. “Agora, o meu trabalho vai ser um pouco mais fácil, porque já conheço todas as pistas do calendário”, diz.

Já o carioca Sandro Tannuri, da Filipaper Racing, inicia em Curitiba sua missão de recuperar o prejuízo que teve na prova do mês passado em Interlagos. A quebra do diferencial na primeira volta, além de tirá-lo da corrida, o fez perder cinco posições na classificação do campeonato – caiu de sétimo para 12.º. “Numa temporada tão competitiva pode ser que eu leve todo o restante da temporada para conseguir recuperar o prejuízo de uma corrida”, admite.

A classificação do campeonato brasileiro de Stock Car V8 é a seguinte: 1.º) Ingo Hoffmann, 93 pontos; 2.º) David Muffato, 75; 3.º) Carlos Alves, 57; 4.º) Giuliano Losacco, 53; 5.º) Chico Serra, 47; 6.º) Guto Negrão, 44; 7.º) Cacá Bueno, 43; 8.º) Duda Pamplona, 42; 9.º) Nonô Figueiredo, 41; 10.º) Raul Boesel, 36; 11.º) André Giaffone, 32; 12.º) Sandro Tannuri e Gualter Salles, 30.