Comparado com o valor cobrado pelo Corinthians no Pacaembu, será uma pechincha ver Ronaldo no Estádio El Campín, em Bogotá, nesta quarta-feira, pela Libertadores. O bilhete mais barato para o jogo contra o Independiente Medellín custa incríveis R$ 8,4 para torcedores que comprarem na cidade do time colombiano – talvez temendo que os habitantes de Bogotá capital empurrem o clube brasileiro, o Independiente deixou mais caro os ingressos vendidos na capital.

No Pacaembu, a arquibancada e o tobogã saem por R$ 50 (R$ 30 para aqueles que participam do programa Fiel Torcedor, dependendo do plano). Na melhor das hipóteses, é quase quatro vezes mais caro que a entrada em Bogotá.

O bilhete mais custoso na capital colombiana custa o equivalente a R$ 74. O Setor VIP corintiano em São Paulo sai por R$ 500 (R$ 300 se for Fiel Torcedor), e ainda causa confusão na numeração dos assentos, como ocorreu na estreia, contra o Racing, no último dia 24 de fevereiro.

“Se o ingresso custasse 538 mil pesos aqui (equivalente a R$ 500), o estádio ficarias às moscas”, disse Jacinto Lernas, torcedor do Independiente Santa Fé, que neste domingo pela manhã vagava pelas imediações do El Campín, ainda comemorando a vitória de seu time, no sábado, sobre o Tolima. “A comemoração se estendeu”, explicou, com cara de sono.

Ele pretende estar no estádio nesta segunda-feira, quando abrem as bilheterias do El Campín, para comprar o seu bilhete. Mas garantiu que não vai torcer para ninguém. “Quero ver o Ronaldo jogar. Não importa quem ganhe”, afirmou.