Estão em fase final os preparativos para a II Taça Brasil de Tchoukball que acontecerá no dia 28 de maio, sábado, no Ginásio Patão (Dolivar Lavarda), em Pato Branco (PR) das 8h30min às 17 horas. Equipes vindas de São Paulo, Santa Catarina e Paraná estarão disputando partidas pelo sistema de todos contra todos. Segundo Luiz Mendes, o Lula,  que integra a Comissão Organizadora do Evento a expectativa é de que haja bom nível técnico, sendo uma oportunidade de integração e troca de idéias relacionadas a difusão do esporte no Brasil.

Atualmente existem equipes em São Paulo, lideradas por Júlio Calegari; em Aracajú, Sergipe; no Rio Grande do Sul, no Paraná e em Santa Catarina. Gradativamente, com o apoio da Atlas Eletrodomésticos, o esporte ganha nova dimensão. Inclusive já teve participação em dois mundiais disputados na Suíça e na Inglaterra. Em julho a Seleção Brasileira contará com atletas do Centro Atlas de Excelência no Tchoukball no Mundial da Suíça, em Genebra, quando estarão presentes os professores de Educação Física, Luiz Mendes, Satiro Bertol Júnior e Paulo Ferronato, contando com patrocínio da indústria de fogões pato-branquense.

Em junho foi oficializada a criação da Federação Paranaense de Tchoukball, presidida pelo empresário Valter Trojan. A Federação já está atuando e apoiando a Taça Brasil junto com a Atlas Eletrodomésticos que, em Pato Branco, incentiva a prática do esporte em seus Centros de Excelência que reunem, anualmente, em média, cerca de 400 alunos em treinamentos específicios, palestras e aulas de suporte a outros professores de Educação Física. "Com o apoio de Cláudio Petrycoski estamos sempre disponíveis às faculdades e aos professores de educação física para repassarmos orientações técnicas sobre o esporte", detalham Satiro, Paulinho e Lula ressaltando que, em breve, a Federação Paranense estará promovendo cursos de capacitação em Tchoukball, inclusive, apresentando novas tendências observadas no Mundial da Suíça em 2005.

Os professsores estão preparando o clima para a I Taça Brasil, sábado, inclusive convidando as crianças que participam dos treinos para acompanharem as disputas. O professor Luiz Mendes se mostra otimista e acredita que, passo-a-passo, o Tchoukball a exemplo de tantos outros esportes ocupará seu devido espaço.

Cláudio Petrycoski enfatiza que a plasticidade das competições e a forma inteligente com que foi concebido, evitando o contato físico entre competidores, leva-o a acreditar que o Tchoukball é um esporte para os novos tempos. Que elimina a "guerra", inclusive por choques físicos e lesões para que haja sucesso. "Não é ao acaso que recebeu o maior prêmio da Federação Internacional de Educação Física, sendo denominado o Esporte da Paz, o que nos leva a apoiar a Taça e manter três Centros Atlas de Excelência no Tchoukball."