Seis anos depois de estourar o escândalo de manipulação de resultados que a levou para a segunda divisão, a Juventus é novamente campeã italiana. Neste domingo, a equipe de Turim garantiu o título, o seu 28.º da competição, com uma rodada de antecedência ao vencer o Cagliari, por 2 a 0, fora de casa, e ver o Milan, então único rival na briga pela taça, perder o clássico com a Inter de Milão por 4 a 2.

A Juventus, ainda invicta na competição – só perdeu um jogo no ano, pela Copa da Itália, para o Milan, mas empatou na prorrogação e avançou -, voltou a conquistar o título italiano depois de seis anos. Suas duas últimas taças, das temporadas 2004/2005 e 2005/2006, foram caçadas por conta do escândalo de arbitragem. O último título válido, assim, era de 2002/2003.

Com a vitória sobre o Cagliari, a Juventus chegou a 81 pontos, faltando ainda uma rodada para o fim do Campeonato Italiano. O Milan estacionou nos 77 e não tem mais como chegar à ponta. E a Juventus ainda pode faturar mais um título na temporada. No dia 20 de maio, decide a Copa da Itália contra o Napoli.

Vucinic e Canini (contra) marcaram os gols da vitória da Juventus, que agora poderá fazer festa antecipadamente com os seus torcedores na rodada final do Italiano, no próximo domingo, contra a Atalanta, em Turim. No mesmo dia, o Milan ao menos tentará ao menos ter um fim digno de campeonato diante de seus torcedores, no San Siro, contra o Novara.

A Inter, por sua vez, chegou aos 58 pontos e segue na sexta colocação, mas já assegurou no mínimo uma vaga na Liga Europa e ainda alimenta o sonho de conquistar um lugar na Liga dos Campeões, pois está três pontos atrás da Udinese, terceira colocada, e hoje dona da última vaga na competição. Já o Cagliari, derrotado pela Juventus, caiu para o 16.º lugar, com 42 pontos, mas não corre mais risco de rebaixamento.

O CLÁSSICO – No clássico de Milão, que teve a Inter como mandante, o time abriu o placar logo aos 14 minutos do primeiro tempo. Maicon cruzou da direita, Snejider escorou no segundo pau e Milito, cara do gol, tocou para as redes.

O Milan, porém, conseguiu o empate aos 44 minutos, depois de o juiz marcar um pênalti de Julio Cesar sobre Boateng. Ibrahimovic foi para a bola e bateu no canto direito baixo do goleiro brasileiro para empatar.

E na etapa final, logo aos 2 minutos, o mesmo Ibrahimovic virou o placar. Robinho avançou em velocidade pela direita e tocou para Boateng, que fez um corta-luz e deixou o atacante sueco livre na área da Inter. E, cara a cara com Julio Cesar, ele não desperdiçou a chance de desempatar.

A Inter, porém, não se deixou abater com a virada e obteve o empate já aos 7 minutos, quando Abate segurou Milito dentro da área e o juiz deu pênalti. Milito foi para a bola e marcou mais um na cobrança.

Naquele momento, o empate já dava o título para a Juventus, mas a Inter deixou a missão do Milan ainda mais complicada ao fazer 3 a 2 aos 34 minutos, e mais uma vez com Milito cobrando pênalti. Antes disso, o juiz apontou a penalidade depois de Maicon cruzar e Nesta cortar a bola com o braço dentro da área.

Com o Milan já entregue, Maicon decretou o 4 a 2 em grande estilo aos 42 minutos. Ele carregou a bola pela direita e arriscou forte chute de fora da área para marcar um golaço. A bola acertou o ângulo direito de Abiati e o gol decretou de vez a vitória da Inter e o fim do sonho do Milan de faturar o bicampeonato italiano.

Já na vitória da Juventus, Vucinic abriu o placar diante do Cagliari logo aos 6 minutos do primeiro tempo, depois de receber lançamento nas costas da zaga e, livre na grande área, tocar na saída do goleiro. O segundo gol do jogo aconteceu aos 29 minutos da etapa final, quando Canini marcou contra.