Internacional e São Paulo se reuniram nesta quinta-feira pela primeira vez para negociar a transferência de Oscar. Os gaúchos fizeram uma proposta financeira para o time paulista em troca da contratação do meia e os dirigentes tricolores ficaram de pensar e responder na sexta-feira se aceitam ou não o valor oferecido.

Incentivados pelo ministro Renato de Lacerda Paiva, do Tribunal Superior do Trabalho (TST), que sugeriu que os dois clubes tentassem um acordo antes de ele julgar a medida cautelar pedida pelo Inter, gaúchos e paulistas se reuniram nesta quinta-feira em São Paulo. E os dois lados deixaram o encontro com um discurso muito mais ameno do que das últimas semanas.

“O São Paulo não trabalhava com valores. Trabalhava com o retorno do Oscar. Pela primeira vez que o São Paulo escuta uma proposta de composição amigável. Por isso vai estudar”, explicou o diretor de futebol do São Paulo, Adalberto Baptista, ao deixar a reunião.

Ex-jogador do próprio São Paulo e hoje diretor-técnico do Internacional, Fernandão revelou que o clube colorado já fez sua oferta. “A proposta que fizemos ao São Paulo foi muito próxima do adequado. Tínhamos um valor que o São Paulo imaginava e o outro que oferecemos. Cada um cedeu um pouco. Chegamos ao nosso máximo.”

As duas partes, porém, não revelaram o valor da proposta feita pelo Internacional. A decisão judicial que recolocou Oscar no São Paulo também não estipulava o valor da multa contratual, por isso o valor adequado para a transferência, por enquanto, depende do diálogo entre os dois clubes. Caso não haja acordo, o futuro de Oscar deverá ser decidido judicialmente mesmo.

O jogador, que se desligou do São Paulo em meados de 2010, por meio de uma decisão judicial, logo em seguida foi contratado pelo Internacional. Foi campeão mundial sub-20 e chegou à seleção brasileira principal. Quando o processo foi julgado em segunda instância, no mês passado, a decisão foi revertida e Oscar voltou a ser jogador do São Paulo, inclusive com registro na CBF.

Um acordo entre São Paulo e Inter garantiria a Oscar a possibilidade de continuar jogando. Nome provável na convocação de Mano Menezes para a Olimpíada, ele corre o risco de ficar afastado dos gramados até que a batalha judicial chegue ao fim.