Rio – A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) recebeu fax da Inter de Milão, solicitando a liberação do atacante Adriano na Copa das Confederações. Mas a comissão técnica da seleção brasileira não concordou com o pedido e Adriano foi mantido no grupo.

A resposta à Inter foi dada ontem mesmo. Para reiterar a posição já manifestada pelo técnico Carlos Alberto Parreira, o supervisor Americo Faria disse ontem que o time do Brasil ?irá com força máxima? para o torneio que será disputado na Alemanha, em junho.

?A CBF já entendeu a posição dos clubes na Copa das Confederações na França, em 2003, e na Copa América do ano passado, liberando alguns jogadores. Agora, por todos os motivos já citados (a proximidade do mundial da Alemanha, em 2006, e a possibilidade de juntar o grupo, entre outros), a Copa das Confederações tem a sua importância redobrada, e o Brasil terá a sua força máxima na competição?, declarou Faria.