Porto Alegre – Os jogadores do Internacional que ganharam do São Paulo (2 a 1) foram recebidos por cerca de 300 pessoas no Aeroporto Salgado Filho, ontem, em Porto Alegre (RS), mas não entraram no clima de euforia da torcida. ?Eles devem comemorar, mas nós temos de ter consciência?, comentou o goleiro Clemer, tentando manter a concentração no segundo jogo, marcado para a próxima quarta-feira, quando o time gaúcho poderá comemorar seu primeiro título sul-americano com um empate. O zagueiro Fabiano Eller fez discurso semelhante.

?O torcedor está empolgado, mas devemos saber que não ganhamos nada ainda.?

O atacante Rafael Sóbis, que tomou um antiinflamatório antes do jogo para suportar dores no músculo posterior da coxa direita e marcou os dois gols do Inter, teve seu nome gritado em coro diversas vezes.

Excitação

Ele admitiu que havia passado a noite em claro, no hotel de São Paulo, excitado com a perspectiva de se tornar campeão da América do Sul na semana que vem. ?É bom saber que todo esse pessoal está com a gente?, destacou, elogiando a mobilização dos aficionados.

Parceiro de Rafael Sóbis no ataque colorado, Fernandão agradeceu o carinho que recebia, mas advertiu que faltam 90 minutos. O técnico Abel Braga concordou, também lembrando que tem o segundo jogo pela frente. ?Não me entusiasmo por enquanto?, ressaltou. Experiente, o treinador já passou pela frustração de ganhar do Olímpia em Assunção e perder a vaga para a final quando podia empatar em Porto Alegre, também comandando o Internacional, em 1989. E trata de evitar que a história se repita.

Depois da recepção no aeroporto, os jogadores foram dispensados para descansar.

Os titulares voltam aos treinos hoje, comandados por Abel. Os reservas seguiram de São Paulo para o Ceará, onde jogam no domingo contra o Fortaleza, pelo campeonato brasileiro, orientados pelo auxiliar Leomir.

Poucos ingressos

O grande interesse que a decisão da Libertadores desperta nos torcedores gaúchos levou a diretoria do Inter a deixar de receber a adesão de novos sócios até o dia da final. Como tem 40 mil sócios com as contas em dia e com direito a entrar no Beira-Rio de graça, o clube quer manter a demanda adequada à capacidade do estádio.

Serão vendidos apenas quatro mil ingressos para os colorados, a partir de domingo.