Foto: Fábio Alexandre

Jonatas recebe oportunidade: reservas defendem invencibilidade.

O Paraná Clube coloca em jogo hoje – às 15h45, no estádio João Cavalcante de Menezes – uma invencibilidade de um mês.

Desde a vitória sobre o Coritiba (1×0, no dia 9 de fevereiro), na estréia do técnico Paulo Afonso Bonamigo, o Tricolor colecionou resultados positivos no Campeonato Paranaense e na Copa do Brasil, deixando de ser um mero figurante na competição estadual.

Contra o Engenheiro Beltrão, o treinador coloca em campo um time ?alternativo?, poupando titulares e projetando a segunda fase da competição.

Deixando os números positivos de lado – foram 5 vitórias e 3 empates -, Bonamigo prefere usar a última partida da fase classificatória para dar ritmo a jogadores que não vinham sendo utilizados, realizar testes e medir a força do elenco para as decisões que virão pela frente. ?Hoje, já temos uma noção do potencial do time, das qualidade e das carências. Um jogo como este é sob medida para avaliarmos também o restante do grupo?, analisou o treinador. Num 3-5-2 clássico, o Paraná terá o retorno do zagueiro Nem, um especialista na ?sobra? e afastado da equipe por conta de uma lesão muscular desde o início do mês passado.

Será o primeiro jogo do líbero sob o comando de Bonamigo. ?Ele vem treinando há algumas semanas e vamos poder medir sua condição física, visando a seqüência da competição?, disse o treinador, que não esconde a ligeira predileção pelo sistema com três zagueiros. Uma estratégia de jogo que na visão de Bonamigo não deve ser rígida. ?Temos variações e tudo depende do adversário e das opções?, emendou. Com poucas alternativas para meio-de-campo e ataque – Cristian e Éverton, por exemplo, só agora estão voltando – o técnico adotou um esquema defensivamente mais equilibrado.

Nos oito jogos sob sua direção, o Paraná sofreu apenas quatro gols, nunca mais de um por partida. Mesmo assim, é possível melhorar, na avaliação do comandante. ?Na última partida, faltou concentração pro time. Trocamos as peças, mas quero a equipe ligada os noventa minutos.

Vejo um Paraná forte para enfrentar o Engenheiro Beltrão?, comentou. Como o leque de combinações é amplo, Bonamigo evita comentários mais profundos sobre o que virá pela frente. Hoje na 6.ª posição, o Tricolor pode encerrar a fase entre 4.º e 7.º colocado. Bonamigo só tem uma preferência: viagens menos longas.

?O grupo sofreu com esse desgaste até aqui. Mas sei que é muito difícil esperar um grupo, por exemplo, com Coritiba, Iraty e J. Malucelli?, exemplificou. ?É jogar e ver no que dá?, encerrou.

Dupla de ataque ganha chance de mostrar serviço

Objetivos comuns, mas vivendo momentos distintos. A dupla de ataque escalada para essa partida corre atrás de um lugar ao sol com a camisa do Paraná Clube. Jonatas está no clube há uma semana, entrou no segundo tempo do jogo contra o Rio Branco e busca alcançar o ritmo ideal para brigar pela condição de titular. Massaro, titular nas últimas quatro partidas, vê sua condição ameaçada.

Foi vaiado contra o Rio Branco e substituído ainda no intervalo.

Bonamigo chegou a sair em defesa do atacante, pedindo uma trégua da torcida. ?Ele fez alguns bons jogos. Essa pressão é muito ruim para o atleta e acho que seria importante que nosso torcedor lhe desse um crédito?, comentou. ante o Rio Branco, fez duas assistências – uma delas resultando em gol – precisas, mas a falha no gol do Rio Branco foi o suficiente para a galera ?crucificá-lo?. Longe de casa, o atacante espera mudar a história desse jogo, voltando a marcar gols.

Seu companheiro esta tarde não esconde a ansiedade. Depois de mais de três meses, Jonatas volta a iniciar uma partida como titular. ?Não importa se são os considerados reservas que estarão em campo. Vamos comer grama, se necessário, pois aqui todo mundo quer uma chance?, disse. Encostado no Atlético, o atacante não jogava desde a última rodada da Série B, período em que defendeu o Santo André. ?Isso foi no fim de novembro. Por isso, aqueles vinte e poucos minutos contra o Rio Branco foram importantes para eu voltar a sentir o gostinho de jogar?, comentou.

Jonatas encara essa vinda ao Paraná como uma ?chance de ouro? para resgatar seu futebol. ?Meu melhor momento, até hoje, foi no Guarani, em 2003 e 2004?, admitiu. Sobre o fato de não ter emplacado no Atlético, o atacante prefere deixar de lado. ?Nem quero comentar sobre essa fase. Estou feliz aqui e quero me dedicar ao máximo para mostrar meu futebol. O que importa é o Paraná, que me abriu as portas e vou dar a retribuição dentro de campo?, finalizou Jonatas. (IC)

Engenheiro tem casa cheia e técnico interino

O Engenheiro Beltrão é, das seis equipes que brigam pela última vaga à segunda fase, o único que depende apenas de suas forças. Uma vitória hoje garante a equipe do Centro-oeste do Estado entre os oito finalistas do torneio. Em meio à troca no comento técnico – Itamar Belasalma pediu demissão – o grupo tenta se mobilizar para a decisão. Depois de passar a maior parte da competição numa posição de destaque, o Beltrão ?desabou? e não vence há quatro rodadas. Hoje, terá o comando interino do preparador físico Cláudio Piruá, que poderá ser efetivado em caso de sucesso.

?Conversei com o Lorival Santos, mas trata-se de um profissional mais caro. Primeiro vamos passar à segunda fase e depois decidimos o que fazer?, disse o presidente Luiz Linhares.

O dirigente lembrou que Piruá além de preparador físico era o auxiliar-técnico de Belasalma e conhece profundamente o grupo de jogadores. ?Se tudo correr bem, ele pode ficar no comando e, neste caso, contrataríamos outro preparador físico para auxiliá-lo?, confirmou Linhares à Tribuna.

Para o presidente do Engenheiro Beltrão, o time que entra em campo hoje terá um comportamento bem diferente daquele visto em Cascavel (onde levou 3×0). ?Lá, estávamos sem sete titular. Agora, o time está praticamente completo e espero o apoio do torcedor para atingirmos o objetivo?, disse Luiz Linhares. A procura pelos 3 mil ingressos foi grande, segundo Linhares, que prevê ?casa cheia?. O ingresso custa R$ 12. (IC)

CAMPEONATO PARANAENSE

1ª FASE – 15ª RODADA

ENGENHEIRO BELTRÃO x PARANÁ CLUBE

ENGENHEIRO BELTRÃO

Pontelli; Muriel, Marcelo, Neguete e Givanildo; Eurico, Diego, Carlinhos e Safira; Elton e Eydison.

Técnico: Cláudio Piruá.

PARANÁ CLUBE

Gabriel; Leonardo Dagostini, Nem e Ricardo Ehle; Leandro Guaragi, Goiano, Beto, Bruno Iotti e Wellington; Massaro e Jonatas.

Técnico: Paulo Bonamigo.

SÚMULA

Local: João Cavalcante de Menezes (Engenheiro Beltrão).

Horário: 15h45.

Árbitro: Maurício Batista dos Santos.

Assistentes: Gilson Pereira e Luiz Henrique Renesto.