A grande investigação realizada no futebol europeu, que visa combater a manipulação de resultados para beneficiar apostadores, apontou que 270 jogos e mais de 250 pessoas estão sob suspeita, informaram nesta quarta-feira os procuradores alemães que conduzem a busca pelos criminosos no Velho Continente.

Em novembro passado, os procuradoria de Bochum informou que cerca de 200 jogos e 200 pessoas estavam sob suspeita de envolvimento no esquema, naquele que foi apontado por um dirigente da Uefa como provavelmente o maior escândalo de manipulação de resultados da Europa.

Oito meses depois, os procuradores agora dizem que as novas investigações permitiram conclusões “mais comprovadas” da manipulação de resultados no futebol europeu. Eles suspeitam que cerca de 1,5 milhão de euros foi pago para subornar árbitros, jogadores e outros envolvidos, e que o lucro proveniente das apostas girou em torno de 7,5 milhões de euros, segundo comunicado da procuradoria. E estima-se que foram gastos 12 milhões de euros para apostas feitas em jogos que podem ter sido manipulados.

O inquérito que tenta combater a corrupção no futebol europeu está investigando 52 partidas realizadas na Alemanha, 19 na Bélgica, 15 na Croácia, sete na Eslovênia, 74 na Turquia, oito na Bósnia, 12 na Áustria e 33 jogos de competições internacionais.

Os procuradores não especificaram quais são os confrontos investigados e não identificaram as pessoas suspeitas de participação no esquema criminoso. Como fruto do inquérito, oito pessoas continuam presas na Alemanha, enquanto foram efetuadas três prisões na Suíça, 22 na Croácia e 70 na Turquia.