Ex-jogador da Ponte Preta, Aranha terá uma motivação extra para a partida do Santos, nesta quarta-feira, contra o Guarani, em Campinas. Substituto do titular Rafael, integrado à seleção brasileira, o goleiro nunca foi derrotado pelo ex-arquirrival.

“Eu tenho boas recordações porque jamais perdi do Guarani. Ganhei muitos bichos [prêmio por vitória] contra eles. Inclusive o meu centésimo jogo foi contra o Guarani, no Brinco de Ouro”, comenta o goleiro, se referindo ao empate por 2 a 2, em 2009. “Quando eu joguei lá, a rivalidade era muito grande por causa do tamanho da cidade e pela facilidade de chegar aos estádios”.

Apesar da alta confiança, Aranha acredita que o Santos não encontrará facilidade no Brinco de Ouro. “A maior dificuldade que o Santos vai enfrentar será a qualidade do time do Guarani”, afirma, ao minimizar a pressão da torcida. “Fora de campo não terá nenhum problema. Como campeão da América, o Santos está preparado para qualquer tipo de pressão da torcida”.

O goleiro descarta qualquer goleada semelhante ao 6 a 1 aplicado sobre a Ponte Preta, no sábado passado. “É difícil repetir o placar. Foi circunstância de jogo. Mas espero que o Santos repita a boa atuação, independentemente do placar”, projeta Aranha, que prefere minimizar a ausência de quatro titulares no jogo desta quarta.

O Santos jogará sem Rafael, Neymar e Paulo Henrique Ganso, convocados para o amistoso da seleção brasileira nesta terça. Chamado para o confronto do Uruguai contra a Romênia, na quarta, o zagueiro Fucile também ficará de fora do duelo contra o Guarani. “O Santos tem um grupo muito forte. Enquanto os titulares estavam em férias, jogamos com os reservas e obtivemos um bom resultado”, comenta o goleiro.