Irritado com a arbitragem do gaúcho Leandro Vuaden, que marcou um pênalti dele sobre João Vitor, nos acréscimos do jogo deste domingo entre Cruzeiro e Palmeiras, o meia Gilberto anunciou a sua aposentadoria do futebol.

“No lance anterior eu tinha perguntado a ele (Vuaden) se ele não gostava de mim, ele disse que não era isso, que foi uma jogada de falta. Agora marcou um pênalti que não houve. Vai dizer que está de cabeça quente, mas é melhor parar de jogar”, disse o jogador, ainda no gramado do Pacaembu. Perguntado se o desabafo poderia ser entendido como uma aposentadoria imediata, o ex-jogador da seleção confirmou que sim. “‘Tá’ difícil, a arbitragem ‘tá’ muito difícil”.

Gilberto se diz perseguido por Vuaden e também pelo paulista Paulo César de Oliveira. “Num jogo contra o Corinthians, ele (Vuaden) me deu um amarelo numa falta no Jorge Henrique que não existiu, ele disse que foi uma jogada violenta. Depois segurei o Alex, levei outro amarelo e fui expulso. Hoje (domingo), ele deu um pênalti que não existiu. Não aguento mais jogar com o Vuaden, Paulo Cesar Oliveira, não tem como”, desabafou.

O pênalti marcado por Vuaden não fez diferença no resultado final. Isso porque Marcos Assunção bateu mal e Rafael fez a defesa, no meio do gol, garantindo o empate em 1 a 1. Pela falta, Gilberto levou cartão amarelo.