Daejeon (AE) – A seleção da Itália, três vezes campeã do mundo, sexta colocada do ranking da Fifa, não conta vantagem diante da Coréia do Sul, em Daejeon, pelas oitavas-de-final da Copa do Mundo. O time do técnico Giovanni Trapattoni, ex-zagueiro do Milan, dos tempos dos duelos do Santos de Pelé, fala do adversário com respeito. “A Coréia não é só torcida, não. É um time que também sabe jogar”, diz o atacante Vieri. “O forte deles realmente é a velocidade. Eles são muito rápidos, saem da defesa para o ataque tocando a bola com rapidez.”

A declaração de Vieri é de um modo geral a mesma dos demais companheiros. Os outros atletas da seleção italiana também destacaram o bom futebol da Coréia no Mundial. Trapattoni foi outro que enalteceu as jogadas rápidas e o entrosamento do adversário. “O técnico Guus Hiddink soube aproveitar essa vantagem, e montou uma boa equipe”, analisa Trapattoni, o adversário do vencedor de Itália e Coréia.

O técnico vai esperar até o último momento pela recuperação do zagueiro Nesta. Iuliano pode ser o substituto. Trapattoni despista sobre a forma da equipe atuar diante da Coréia. Ele diz que não acha necessário manter a formação do time com três zagueiros por entender que o adversário atua com um atacante, mesmo assim esse jogador recua até a intermediária para buscar o jogo.

Outro lado

Do outro lado, Guus Hiddink está consciente de que a Coréia vai passar pela maior prova de fogo até agora na competição. O treinador admite que eliminar a Itália será uma proeza maior do que foi derrotar Portugal. “Classificar para as quartas-de-final em cima da Itália? Para a Coréia fazer história mais do que isso será impossível”, diz o treinador ao pensar na vitória.

Apesar de reconhecer muitas qualidades no adversário, o treinador da Coréia antecipa que sua equipe vai jogar como sempre fez até agora. No ataque.

Ficha Técnica

Local: Daejeon (Coréia). Horário: 8h30 (de Brasília). Árbitro: Byron Moreno (EQU). Coréia do Sul: Lee; Hyun, Choi Sun, Choi Jin e Kim Nam; Yoo Sang Chu, Kim Tae, Choi Tae e Lee Young; Hwang Sun Hong e Parks Ji Sung. Técnico: Guus Hiddink. Itália: Buffon; Panucci, Maldini e Nesta (Iuliano); Zambrota, Zanetti, Totti, Tomassi e Coco; Vieri e Del Piero. Técnico: Giovanni Trapattoni.