A Itália encontrou três adversários para conseguir a sua segunda vitória na Copa das Confederações, nesta quarta-feira, na Arena Pernambuco: a incansável e dedicada seleção do Japão, a torcida que se mostrou do lado dos japoneses e o calor que fazia mesmo durante a noite de outono em São Lourenço da Mata, na região metropolitana de Recife (PE).

“Nunca imaginei um clima desses, nesse horário. Era uma coisa incrível. A gente fez um esforço bem grande, sofremos bastante”, disse o italiano De Rossi, exausto, ao fim da partida, que terminou com vitória da equipe europeia sobre o Japão, por 4 a 3, no melhor jogo da Copa das Confederações.

Desde que a seleção italiana chegou ao Brasil, o técnico Cesare Prandelli tem reclamando da má condição física da sua equipe, desgastada por uma longa temporada europeia. Agora o calor chega para deixar ainda mais difícil a situação dos italianos, que demonstravam ter pouco gás para segurar o Japão na metade final do segundo tempo.

Para piorar, o próximo compromisso da equipe indica um cenário pior: o calor de Salvador, às 16h, no próximo sábado. “Não sei como pode ser a partida de sábado. Aqui faz um calor muito forte. A gente precisa recuperar nossas forças em primeiro lugar”, disse o técnico Cesare Prandelli, na saída do gramado do Castelão.