Recordista brasileiro e sul-americano do salto triplo desde maio, quando saltou 17,90m em Belém (PA) e bateu em um centímetro a marca de João Carlos de Oliveira, o João do Pulo, Jadel Gregório é uma das principais esperanças de medalha brasileira no Pan do Rio. Prata em Santo Domingo quatro anos atrás, quando foi superado pelo cubano Yoandri Betanzos, Jadel também conseguiu em Belém a melhor marca da modalidade no mundo.

E o segundo melhor salto também é do brasileiro, com 17,70m, em junho, no Troféu Brasil, em São Paulo.

Com números impressionantes como esses, o paranaense de Jandaia do Sul, que completa 27 anos em setembro, chega ao Pan do Rio como ídolo do atletismo nacional.

Nos últimos anos, o torcedor se acostumou a ver Jadel no pódio das principais provas do salto triplo no mundo, honrando a tradição brasileira na modalidade.

Atleta patrocinado pela Nike, Jadel terá no salto triplo do Pan do Rio a companhia de Jéfferson Dias Sabino, de Guarulhos, que saltou 17,22m em Belém e tem a segunda melhor marca do País. Para se tornar o recordista pan-americano do salto triplo, Jadel terá de igualar o melhor salto do ano, já que o recorde pertence a João do Pulo, com 17,89m, marca obtida nos jogos da Cidade do México, em 1975.