A seleção japonesa feminina de vôlei surpreendeu ao vencer os Estados Unidos por 3 sets a 0, com parciais de 29/27, 25/23 e 25/18, nesta sexta-feira, em Tóquio, e o resultado acabou “presenteando” a Itália com o título da Copa do Mundo. Ao ganhar as duas primeiras parciais do confronto, o Japão já assegurou a festa das italianas, que horas antes derrotaram o Quênia por 3 a 0.

Primeiro país a garantir vaga nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, durante a disputa desta Copa do Mundo, a Itália terminou a competição com 28 pontos, na liderança isolada, enquanto as norte-americanas acabaram estacionando nos 26 e ficaram com o vice-campeonato. A terceira posição foi conquistada pela China, que também obteve classificação para a Olimpíada ao derrotar a Alemanha por 3 sets a 0, nesta sexta, e chegar aos mesmos 26 pontos dos EUA.

Para ficar com o título, os Estados Unidos precisavam vencer as japonesas por 3 a 0 ou 3 a 1, pois as italianas já ostentavam larga vantagem no saldo de sets, fato que pesaria a seu favor em caso de triunfo por 3 a 2 das norte-americanas sobre o Japão. Pelo regulamento da Copa do Mundo, vitórias por 3 a 0 ou 3 a 1 garantem três pontos, enquanto triunfos por 3 a 2 asseguram dois.

Com o feito garantido nesta sexta, a Itália se sagrou bicampeã da Copa do Mundo, pois venceu a edição anterior da competição, em 2007, depois de a China ter conquistado o título do torneio em 2003.

O Brasil, que fracassou na sua tentativa de conquistar a vaga de forma antecipada para os Jogos Olímpicos, fechou a Copa do Mundo na modesta quinta colocação, com 21 pontos, três atrás do Japão, que superou as brasileiras por 3 sets a 0 nesta edição da competição.

A Alemanha, com 20 pontos, encerrou a Copa do Mundo no sexto lugar, seguida pela Sérvia, atual campeão europeia, que finalizou o torneio com 18 ao vencer a Argélia por 3 a 0 nesta sexta. Derrotada por 3 sets a 0 pelo Brasil na última rodada, a República Dominicana ficou com 12 pontos, na oitava posição, enquanto a Coreia do Sul fechou a competição com 11, em nono lugar, ao aplicar 3 sets a 0 sobre a Argentina em suas despedida. As argentinas, no décimo lugar, só foram melhores do que Argélia e Quênia, 11.ª e 12.ª respectivamente, nesta Copa do Mundo.